PDA

Vizualizar Versão Completa : Não consigo ganhar de baloeiros ou de quem "não sabe bater". O que fazer?


diogobruno
15-07-2012, 11:01
Olá galera, estou criando esse tópico pois além da minha enorme necessidade, acho que muita gente já passou ou passa por isso.

Jogo tênis a pouco mais de 1 ano, tenho uma técnica boa, procuro sempre fazer os movimentos corretos e estou sempre estudando tecnicamente como sempre executar o melhor movimento.

Porém, eu não me dou bem contra caras que "não sabem bater". Estou colocando entre "" pois não é nenhuma crítica, mas simplesmente uma dificuldade que eu tenho. Existem alguns caras no clube que não conseguem manter a bola na quadra nem pro aquecimento. As bolas sobem muito, vem bem altas, fundas, dificultando até mesmo vc aquecer o golpe. Resultado, as mesmas bolas do aquecimento vão pro jogo, e é aí que a coisa complica.

Contra adversário que sabem bater, eu jogo muito melhor. Já ganhei do meu professor, já ganhei de adversários melhores que eu (jogando bem). Não tenho problema algum em jogar com quem sabe jogar, mas parece doideira, mas quando eu jogo contra um cara que não sabe bater, e a bola sobe, a bola vem sem peso, a bola vem alta e vai pra perto da linha de base toda hora, eu tenho dificuldade.

Eu já participei de alguns torneios no clube, e toda vez é a mesma coisa. 90% das pessoas que me veem jogando acham que eu vou entrar em quadra e ganhar com facilidade, e o que acontece é que eu geralmente sou eliminado na primeira ou segunda rodada. Meu professor disse que se eu entrar em classes mais avançadas, eu tenho muito mais chances, mas isso não existe. Eu não posso correr dos adversários teoricamente mais fracos pq não sei ganhar deles. Tenho que saber jogar qualquer tipo de jogo.

Já ouvi várias vezes que pra jogar com caras assim tem que ter paciência, trocar bolas, mas eu queria saber como ganhar tecnicamente. Quais golpes usar e o que treinar? Eu pelo menos tenho muita dificuldade de devolver um balão se não for com outro, porém colocando spin. Se eu ficar só nisso, o jogo fica balão de um lado pro outro. Como eu jogo de Prestige, não tem como ficar alisando a bolinha. A bola fica curta e fácil de ser devolvida. Se eu começar a acelerar demais, é difícil manter o ritmo com bolas leves. As bolas parecem uma pena, e eu tenho dificuldade de atacar o tempo todo essas bolas (pois quando eu ataco, e se o ataque não for 100%, o cara simplesmente empurra a bola, ela sobe e lá vem outro balão), e se tentar só passar, a Prestige acha ruim e joga uma bola curta pro outro lado. Quando eu ataco bolas leves, muitas vezes elas vão pra tela. Aí a confiança abaixa, vc começa a tentar só passar, a raquete acha ruim de novo, deixa a bola curta ou na rede.

Meus melhores resultados contra pessoas assim foi jogando bolas mais altas, fundas, ou seja, entrando no jogo do adversário, e isso, sinceramente, eu não quero.

Então, o que fazer? Tentar pegar a bola sempre na subida pra não deixar ela subir e te empurrar ou deixar ela cair? Treinar essas bolas e acelerar sempre? Acelerar não ir pra Winner, mas acelerar bem e manter o adversário sob pressão? Mas como acelerar essas bolas? Em qual altura pegar elas?

Que precisa de paciência eu sei, mas acho que minha maior dúvida é. Como devolver um balão? Se curto swing volley? E se longo, perto da linha? E aqueles que pingam a 2, 3 metros da linha de base e a tendência é subir na lua?

Obrigado a todos. Desculpem o tamanho do texto, mas é que está complicado perder tantos jogos assim, que, teoricamente, deveriam ser jogos fáceis.

Egbert Chaves
15-07-2012, 12:45
Eu tb tenho um pouco de dificulade com essas bolas mais altas, mais eu sempre tento devolver ela alta tb com mais spin e esperar uma bola melhor para um winner! O negocio é a paciencia pois em jogos com nivel mais baixo, ganha quem erra menos e não o melhor!
Valeu,

Kipunji
15-07-2012, 13:02
Antigamente acontecia a mesma coisa cmg,ia jogar contra quem teoricamente era pior que eu ou eu sentia uma dificuldade enorme pra ganhar ou acabava perdendo,mas isso nao é somente pelo fato da bola alta,mas tambem vc deve se atentar ao "medo" de perder pra alguem pior que vc,pois isso tbm pesa!Oque eu aprendi com isso:O kra joga a bola alta,devolve alta tbm,como o amigo ai de cima falou,mas tem outra coisa tbm kra,tenta impor seu jogo,vc tem que impor,fazer o kra entrar no seu jogo e nao o contrario!
Eu por exemplo,jogo com bastante topspin,independente do padrao 16x18,16x19 ou 18x20,eu consigo gerar mto topspin com mta facilidade,sempre joguei dessa forma,entao teoricamente minha bola é mais alta que o normal,mais rapida e desce "do nada",maaaaaaaaas quando chego atrasado em uma bola ou bato desequilibrado,minha defesa é que nem a dos espanhois,jogo pra cima no fundo,nao uso sempre como tatica de jogo,apenas quando chego mal na bola,pois dá tempo de vc se recuperar e ao mesmo tempo envitar um ataque do adversario!

minari
15-07-2012, 16:21
Minha experiência neste caso é o seguinte :

Não adianta querer acelerar o tempo todo e manter o cara sob pressão, quem vai ficar pressionado é vc por ter q fazer isso, é uma bola que parece fácil mas exige muito footwork para estar "montado" na bola toda vez.

Pegar na subida os "balões" é muito importante treinar, vai te abrir um leque de opções grande em termos de tática. pq tu joga mais dentro da quadra e ele não consegue o que quer q é lhe empurrar lá para trás, agora, pegar na subida não quer dizer acelerar todas as bolas, e sim devolver de modo confortável sem ter q ir lá atrás toda vez.

A parte técnica de pegar na subida outros poderão lhe ensinar melhor do q eu, procuro treinar sempre pegando a bola entre a cintura e o ombro e indo meio de encontro a ela, de trás para frente, se tenho q dar muitos passos laterais deixo para pegar na descida mesmo, o grau de dificuldade aumenta muito pq além da parte vertical q é a altura da bola ainda tem o coeficiente lateral.

De modo geral o que funciona pra mim nestes casos é aguardar uma bola um pouco mais curta ou uma q eu possa estar bem postado antes dela bater no chão, como se eu estivesse esperando por ela e não correndo atrás dela e ai sim acelerar indo a rede, isso tira o "baloeiro" da zona de conforto, pois tem q acelerar de volta para uma passada, sair lá de trás e vir mais a frente para defender um voleio curto, além de jogar mais pressionado pois terá sempre q acertar a bola bem no fundo para se defender e não só ficar levantando bola pra tu se matar de bater.

Tbm tem o fato de vc poder fugir muito mais do backhand d q ele, ou seja, vc pode escolher se quer acertar mais no back ou forehand dele e ele não consegue muito isso, visto q é uma bola mais lenta, ás vezes com adversários assim fico bem pra esquerda da quadra, deixo a paralela todinha pro cara pq ele pode até acertar ali, mas não é uma bola rápida a ponto de não conseguir devolver, as vezes funciona tão bem q depois q meia dúzia de tentativas frustradas de lhe dar uma passada o cara começa a angular demais procurando nosso backhand e acaba cometendo mais erros q o normal.


Outra coisa, no meu saque pressiono mais, geralmente esse tipo de jogador tem dificuldade em colocar uma bola baixa e rápida para defender um voleio, principalmente no retorno do saque, e é a hora q vc não precisa esperar uma bola mais curta ou mais baixa pra ir a rede, a vantagem está contigo, odeio ir a rede, mas, neste caso, vou em pelo menos metade dos meus 1º serviços. Principalmente no começo dos sets só para plantar a dúvida.

Jogo bastante com uma amigo q tem empunhadura strong western, vem sempre um balão alto pra diacho e com certo spin, além dele correr muito e pegar muitas bolas anguladas.
Geralmente 1º set 6x0 6x1 pra mim, 2 set 6x2 6x3 e 3º set 7x5 5x7 pra ele, qdo canso não consigo ir mais a rede com rapidez nem montar na bola alta, começo a errar mais e ficar para trás na quadra, ai a troca de bola se estende e meu preparo despenca de vez, tomo vários lobs pq subi em bolas fáceis pra ele, viro presa fácil, se tem um 4º set ai é 6x2 pra ele, então não é só pq me cansei, é pq não consigo mais usar a tática correta. com outros adversários mesmo cansado consigo manter a tática, como por exemplo manter a bola na quadra com o cara q não tem muita paciência.

Veja bem, essa é a minha experiência contra adversários específicos q tenho aqui, serve pra mim mas não acho q sirva necessáriamente para todos, tem muitas variáveis. Gosto de jogar com pessoal q tem este estilo pq são muito competitivos e mostram bem onde tenho q melhorar.

Abraço!

jotabesouza
15-07-2012, 16:43
Tênis é cheio de variáveis, e temos que aprender a jogar contra estes adversários. Uma bola bem batida dificilmente eles chegam para devolver, tem que ter paciência, mesmo os que sabem jogar também usam deste tipo de jogada, bola alta no fundo, geralmente eles se movem bem.

Batemos muito no fundo contra eles, isto precisam mudar para bolas mais anguladas, fazer eles baterem corrrendo, pegar a batida na subida como já diseram isto encurta o tempo de resposta. As vezes temos que voltar para trás para dar dois passos para frente, ou seja jogar com eles para poder vencer. Não se pode jogar do mesmo jeito com estes adversários como joga com os tenistas que batem mas usual, plano e com velocidade. Raquete mais pesadas e que exigem mais do tenistas geralmente dão mas trabalho contra estes adversários.

Precisamos perceber em que estilo e nível jogamos, se adequar a estratégia naquele momento. Não é fácil

diogobruno
15-07-2012, 21:06
Então pessoal, obrigado pelas respostas, mas eu queria ainda uma coisa mais técnica. Eu sei que preciso ter paciência, trocar mais bolas, essas coisas.

Mas o problema é como bater determinadas bolas. Como eu disse, a Prestige não aceita ficar empurrando bolinha, então o swing tem que ser mais amplo e acelerado pra conseguir umas bolas mais anguladas, que castigam mais os caras.

Meu maior problema é como bater essas bolas altas e sem peso, de forma que elas incomodem o adversário, pq se ficar só passando bolinha pro outro lado alta, é entrar no jogo do cara. Ter paciência é uma coisa, ficar trocando bolas com o cara no mesmo nível dele é outra.

Por exemplo. Eu jogo com meu professor, jogo bem, já ganhei dele. Eu jogo com um cara assim e perco. Se meu professor pegar um cara desses, não deixa ele nem chegar perto de ganhar 1 game. É isso que eu quero. Não jogar no nível do meu professor que tem 25 anos de quadra, mas sim ser capaz de ganhar sem ficar trocando bola leve e alta. É saber mesmo o que fazer com determinadas bolas. É receber uma bola de meia e devolver um tijolo, mas de forma segura. É achar um swing seguro, um tempo de bola, que machuque o cara, não simplesmente jogar a bolinha pra lá esperando o erro não forçado dele. Quero bater bolas que faça o cara errar, bater bolas que ele tenha dificuldade.

Kipunji
15-07-2012, 23:46
Topsin kra,puxa mto topspin,na bola alta vc vai se preocupar mais com o efeito da bola doque diretamente com o peso da bola,pq na bola alta as vezes vc tentar transferir mto a massa da raquete pra bola,vc acaba mandando chapada sem querer,e nesse caso vc nao pode!

Kipunji
15-07-2012, 23:49
Ou entao é que nem o amigo ai falou,pega ela na subida que da pra colocar peso nela!só que essa bola,eu particularmente só consigo chapar de cima pra baixo.

blady
16-07-2012, 17:19
esse post está rendendo muito, tambem tenho a mesma dificuldade em jogar contra baloeiros e o que eu normalmente acabo fazendo é entrar no jogo deles mandando bola alta com spin principalmente no backhand e com paciência dá pra ganhar. Gostaria também de aprender a jogar contra eles impondo mais meu estilo, utilizando golpes mais técnicos mas com segurança.

diogobruno
16-07-2012, 17:42
Blady, o assunto é complexo, e andei estudando e conversando com as pessoas mais experientes e venho pegando umas dicas.

Conversando com nosso gente finíssima Prestige, que tem anos de tênis e conhece muito, um dos problemas que causam isso é o footwork.

Quando jogamos contra quem sabe bater na bola, seus movimentos ficam mais rápidos, pois como a bola é rápida, e vc sabe jogar assim, automaticamente vc corre na bola, se posiciona, bate de volta, dá a vida ali.

Quando se joga com um cara que ou dá balão ou fica jogando bolas lentas, sem peso, seus pés acabam entrando na lentidão do jogo, mas seu braço não. As bolas vem tão lentas, que dá a impressão que se ir andando chega nas bolas, e é aí que mora o perigo. Vc chega, mas não chega bem posicionado pra bater a bola corretamente, acaba querendo acelerar a bola e erra.

O negócio é que jogando com esses caras, tem que movimentar o mais rápido possível, o tempo todo, pra estar inteiro em todas as bolas pra bater corretamente. O cara joga lento, mas ele joga bolas no fundo, no canto, e se não se movimentar rapidamente assim que ver pra onde a bola vai, chegará sempre quebrado na bola, e o swing não será o mesmo.

No drill geralmente a gente pega bolas leves, lentas, e bate bem. Por que no jogo não conseguimos? Pq no jogo a bola não vem na nossa mão, mesmo sendo lenta. Dá a impressão que ela tá na mão, de tão lenta e sem peso, mas não está. No jogo com a bola rápida, vc sabe que se não correr vc não chega, então automaticamente vc corre.

Isso, claro, é um dos fatores que causa derrotas pra esses jogadores. Existem outros, mas um dos meus maiores problemas com certeza é esse. Uma dica que tentei fazer e começou a dar certo. Coloque uma meta com o que vc vai fazer com a bolinha. Por exemplo. "Quero pegar todas as bolas lentas na subida". Isso automaticamente vai te obrigar a se movimentar mais, pois pra pegar subindo, tem que ser mais ágil, tem menos tempo pra se bater, além de ter que ir sempre de encontro com a bola, pois ela não tem velocidade, então ela não chega até vc, vc é quem chega até ela. Acho que ajuda.

Mas de qualquer maneira, é complicado. O cara não te dá ritmo, e vc acaba ficando com preguiça, e andando dentro da quadra.

Seguirei nos treinos essa semana e vamos ver no que dá.

Esse vídeo é muito bacana, mostra como devemos nos movimentar dentro da quadra. É claro que nesse vídeo aí tá balãozão assim, muito balão, e as bolas são teoricamente mais fáceis, não estão tão fundas. Costumo jogar com caras que dão balão perto da linha de base toda hora, mas serve pra ver a movimentação.

http://www.youtube.com/watch?v=AyDeBdtOHTY

Abraço.

diogobruno
16-07-2012, 17:49
Só mais uma coisa. O problema nem sempre é o balão, a bola pode até ser na altura boa, mas é leve. É aquela questão da bola não vim de encontro a vc, mas vc ir de encontro a ela. Como a gente gosta de um jogo mais rápido, as vezes ficamos ali 1, 2 metros atrás da linha de base, e como a bola dos caras nem sempre tem profundidade, a gente acaba pegando ela caindo demais. Não pode ter medo de jogar dentro da quadra, com uma movimentação correta, como a bola é lenta, dá tempo de recuar se for necessário.

Estava vendo uns vídeos meus, e em bolas aceleradas, eu pego praticamente todas na subida, ou quando começa a descer, pois elas quicam e vem em sua direção. Nas bolas lentas, a maioria eu estava deixando cair demais, pois não estava entrando na quadra pra bater elas.

wik
17-07-2012, 7:09
Bom Diogo
falo claro, vc nào sabie jogar tennis. Nào se ofenda para estas meas favalvras, mas intenda isso como uma analisi do tennis em geral.
Vc entra na quadra dizendo, eu ganho com isso, ganho com outro, ganho com o meu mestre, mas.............perdo da um iniciante que vale nada.

Entra na quadra pensando : este è um jogador como eu, e eu devo ganhar com ele. O que devo fazer para ganhar ? Esta filosofia è totalmente diferente !!!!!!!!!!!!

Se Vc joga um bom tennis, sabie fazer entrar o seu forehand com qualquer jogador, e se perde è porquè o jogo dele nào deixou vc fazer o seu jogo. Nada mais. Deixa, ele è bom, ele nào è bom, ele tira balào, ele ......ecc. ecc.
Vc fala, oh aquele cara nào acerta uma !!!!!!!!!!!, mas perdo....., significa que vc nào è bom se perde, no tennis ganha sempre o melhor ! Ainda nào se ofenda neh ! Vamos a chegar a conclusào.
Porquè falo isso ? Porquè vc nào sabie jogar sem ritmo ! Precisa de ritmo para jogar bem ? sim ? e se eu adversario nào dou ritmo a vc que faz ? Perde ? Sim ? Significa que o meu jogo nào deixou fazer a vc o seu jogo, eu sou melhor de vc a tennis. Falha grande, no tennis nào precisa sou saber volear, saber fazer bem um forehand e um backhand, mas precisa de tào coisas que vc nem imagina.

Repito a filosofia

Entra na quadra pensando : este è um jogador como eu, e eu devo ganhar com ele. O que devo fazer para ganhar ?

e a conseguencia de isso è

o que devo fazer no meu trinamento para ganhar tamebn da este caras que normalmente perdo ?

Continua.............

diogobruno
17-07-2012, 8:35
Olá Wik, obrigado pelas dicas, mas é bem por aí mesmo. Ontem mesmo eu estava conversando com uns amigos e disse.

"Não adianta vc ter um golpe mais definido que seu adversário se vc não chega bem posicionado pra executa-lo."

De nada adianta ter uma técnica melhor, mas seu adversário joga de um jeito que vc não consegue executar sua técnica, então o jeito é aprender a impor seu jogo, seja contra baloeiro, professor, treinador, marreteiro, voleador, etc.

Ontem eu estava vendo que eu sei bater bolas altas, bolas sem peso, sei bater até com certa facilidade. Só que, no drill, eu já estou ali na posição correta pra bater a bola, ou então pelo menos eu sei onde a bola vai. Uns passos aqui, outro ali, e pronto, só executar o golpe. No jogo, 90% das bolas eu chego quebrado pra executar o golpe, justamente pelo fato de não entrar no ritmo de jogo lento. O jogo é mais lento, mas as pernas não podem ser lentas, e é isso que vou começar a treinar.

Confesso que muitas vezes eu vou quase andando pra pegar determinadas bolas, pelo fato de achar que a bola está sob controle, de tão lenta. Aí começo a bater atrasado, a bola fica curta, ou então vai outro balão, vai outra bola sem peso pro lado de lá.

Passei a reparar, tem horas que eu vou tão lento pra bola mais curta, que tenho que trocar pra continental pra pegar a bola, de tanto que ela desce. Mas isso só acontece jogando com esses jogadores.

No mais, vou treinar bastante isso agora.

thecrow
17-07-2012, 10:48
Também sofro deste problema....e acredito que apesar de fazer aulas toda semana,
me falta experiência em jogo.
Quando começo a jogar, vou bem e sou agressivo. Porém, se começam a bater mole
parece que a raquete vai ficando pesada devido a tentar acelerar as bolas....
Fico mais cansado assim do que batendo contra bolas mais pesadas e com topspin.

vmelo
17-07-2012, 11:06
Olá.
Geralmente esses baloeiros são jogadores de "jogo". Entenda isso. Não são jogadores de treino. A meta é ganhar. Nós, que prezamos o treino, temos o objetivo a médio prazo de evoluir tecnicamente e, por conta disso, temos um certo "orgulho" em achar que somos melhores que eles. Isso é errado. Bem citado pelo wik, temos que entrar em quadra e tentar colocar pelo menos 5% de nosso treino em prática. Nosso foco tem que ser esse.

vmelo
17-07-2012, 11:19
Quando começo a jogar, vou bem e sou agressivo. Porém, se começam a bater mole
parece que a raquete vai ficando pesada devido a tentar acelerar as bolas....
Fico mais cansado assim do que batendo contra bolas mais pesadas e com topspin.

Olá.
Cansaço mental. Durante o jogo temos que trabalhar o lado consciente, que é estudar o adversário e encontrar falhas e o lado inconsciente/automático, que é o treino, fazer o golpe sem pensar pois já está gravado no chip rs.

Você está usando o lado consciente para golpear, isso confunde totalmente a sua cabeça e gera o tal cansaço.

jotabesouza
17-07-2012, 11:41
Lendo o que escreveram vem tudo de encontro as nossas experiências. O Wik tocou no ponto, muitas vezes encontramos todo o tipo de adversário, defensores, sliceiros(apelido) onde jogo eles chamam as vezes "facão", bola morta e bola rápida, a media altura a a altura no ombro ou acima, como jogo no saibro tudo isto ainda tem os efeitos da bola na quadra.

Lembro bem e isto sempre repito para mim várias vezes as três fazes ensinadas pelo Wik:
1 - Regularidade
2 - Profundidade
3 - Velocidade/Potência
Não tem como pular a faze, e ainda por cima tem que se adequar aos diversos estilos de tenistas.
Pegando o depoimento colega thecrow precisamos adequar nosso equipamento as diversos estilos que jogamos, o que melhor é o equilíbrio que te leve a uma performance, isto ajuda, mas é a técnica, o tempo de quadra, a estratégia, as experiências, etc é que determinam o maior percentual.

Existem tenistas muito estratégicos, que mesmo não tendo uma técnica apurada tem experiência e tempo de quadra, bater na bola para eles é fácil, eles conseguem perceber seu estilo rápido, suas virtudes e seus defeitos, ai tentam ao máximo lhe descontrolar mentalmente, depois o jogo fica fácil de vencer. Temos que tomar muito cuidado com isto e perceber rápido. Muitas vezes estamos com o set a favor e de repente o adversário percebe isto e muda a estratégia, do nada vem o primeiro erro, o segundo, e enfim os pontos vão indo embora e perdemos.

É superimportante fazer aula, mas também precisamos jogar para ter estas experiências diversas dos estilos.
Segundo um tenista que encontrei uma vez em um torneio ele me disse: Se faz aula tem um nível, se faz aula e joga tem outro nível, se faz aula, joga e disputa muitos torneios tem-se um nível ainda maior. É uma informação interessante, é lógico dentro da possibilidade e realidade de cada um.

zeh
17-07-2012, 12:01
Pra mim o que incomoda é que esse tipo de jogador acaba no final das contas revelando NOSSA deficiência.

Se jogamos bem, temos boa técnica, deveríamos ser capazes de "punir" jogadores com esse tipo de jogo matando o ponto facilmente. Se falta confiança, erramos bolas que no final das contas deveriam ser fáceis, é pq não temos um nível de jogo tão bom assim. Ai vem a falta de confiança, o braço encurta, raquete fica pesada.

Eu pelo menos estou nessa situação. É mais fácil perder de alguém que jogue muito bem e bata muito bem do que jogar com alguém que passe a bola quando não temos tão boa técnica.

Mas faz parte da evolução. Negócio é treinar, tentar melhorar a técnica pra jogar tanto com quem jogue bem, quanto com quem apenas passe a bola.

zeh
17-07-2012, 12:05
Completando,

Eu particularmente tenho até dificuldade de fazer um aquecimento trocando bolas leves. Devolver a bola justamente na mão. Isso pq a técnica ainda não é boa. Acaba sendo mais fácil para mim trocar bolas pesadas do que fazer esse tipo de aquecimento devolvendo exatamente onde quero na profundidade que quero. Falta regularidade e no meu caso acho que tem relação com esse problema dos baloeiros.

diogobruno
17-07-2012, 12:10
Esse tópico está ficando cheio de informação, e pelo jeito, muita gente passa por isso mesmo.

Ontem fiz um teste com meu professor, e ele pediu pra que eu jogasse naturalmente, se pensar no que fazer. Só o que está no chip.

Ele jogou algumas bolas altas, sem peso, no drill, simulando um jogo. Eu ataquei todas, e foi só patada do fundo da quadra. Nível de acerto de mais de 90% dessas bolas. Não sei quantas seriam Winner, pois ele não estava devolvendo, mas a maioria não voltaria, nem que fosse com erro não forçado

Depois ele pediu pra eu sacar, aí é que minha ficha caiu mais ainda. Os 90% viraram 10%, porque em somente 10% eu estava no posicionamento correto pra atacar as bolas. A movimentação era lenta, as bolas vinham altas, e eu demorava a me mexer. Os 10% eram só as bolas que vinham na mão. Quando eu ia bater na bola, nunca estava em posição de atacar, só de passar a bolinha. Aí das duas uma. Ou vc tenta atacar e acaba errando, ou vc devolve a bola no mesmo nível que veio. Alta, lenta e sem peso.

Percebi que minha técnica é suficiente pra atacar essas bolas, mas a movimentação está estragando meu jogo.

diogobruno
17-07-2012, 12:17
Completando,

Eu particularmente tenho até dificuldade de fazer um aquecimento trocando bolas leves. Devolver a bola justamente na mão. Isso pq a técnica ainda não é boa. Acaba sendo mais fácil para mim trocar bolas pesadas do que fazer esse tipo de aquecimento devolvendo exatamente onde quero na profundidade que quero. Falta regularidade e no meu caso acho que tem relação com esse problema dos baloeiros.

Eu até que não tenho esse problema. Troco bola na mão numa boa. Geralmente quando vou jogar com os caras que tem técnica melhor, nós aquecemos 5 minutos com no máximo umas 8 bolinhas.

Quando vou aquecer com os outros, a bola nunca vem na mão. Só balão fundo e no canto, te obrigando a correr até mesmo no aquecimento se quiser bater na bola. Precisa de umas 20 bolinhas e ainda sim começa o jogo com o golpe frio.

Acho que é melhor aquecer no quadrinho que no fundo, nesses casos.

vmelo
17-07-2012, 13:14
Quando vou aquecer com os outros, a bola nunca vem na mão. Só balão fundo e no canto, te obrigando a correr até mesmo no aquecimento se quiser bater na bola. Precisa de umas 20 bolinhas e ainda sim começa o jogo com o golpe frio.

Olá.
Aproveite o aquecimento para treinar. Sua técnica estará ótima a partir do momento que você controlar todas as bolas desgovernadas do adversário. Mande perfeito na mão dele. Alguns jogadores quando treinam conosco acham que estão com a técnica boa pelo fato de ter bastante troca de bola, mas não vêem que nós estamos corrigindo as bolas tortas deles. Faz parte do treino.

Exceto em torneios que mandamos tudo errado para não aquecer o adversário :ironia:

Pearl_Jam
17-07-2012, 14:56
Talvez seu jogo ainda não esteja tão desenvolvido.... pense em um profissional jogando, a hora que vem aquele balão de devolução, é winner sem dó... talvez vc possa fazer um treino especifico para acelerar bolas altas.... não tem baloeiro que consiga devolver duas "porradas" seguidas... exemplo, vem um balão vc acelera na esquerda do cara, ja vai vir um balão bem mais curto, ai amigão é "só" acelerar na direita.... Logico que se isso fosse tão facil todos faríamos... mas ai é questão de treino.....

davigsantos
17-07-2012, 16:13
Diogo,

Este problema é real. Acontece com todos nós, se nos deixarmos relaxar durante a partida.

Qdo eu estou com um bom ritmo de jogo, treino, musculação, consigo impor meu estilo com esse tipo de adversário. Faço ele pensar que estou entrando na dele, troco uns 3, 4 ou 5 balões, a hora que vem um balaozinho um pouco mais curto, pego a bola subindo, acelerando no BH dele, e subo a rede.

Qdo vc faz isso umas 2 ou 3 vezes, e mata o ponto, ja começa a colocar uma pulga atras da orelha dele. Ele ja começa a querer inventar, te dar uma passada mais dificil, pois qdo vc recebe um approach pesado no BH e tenta dar um lob, o risco do lob ficar curto e tomar um smash é muito maior, e com isso vc tira ele da zona de conforto.

Sugiro vc treine mais o golpe de approach, que não é aquela bola pra matar o ponto, e nem é aquela batida com toda a sua força. É só aquele golpe seguro, firme, e fundo, com a intenção de fazer o adversário chegar atrasado. Tendo um bom approach, voleio e smash ficam muito mais fáceis. Eu nem sou um bom voleador, pra vc ter uma ideia.

Espero ter ajudado.

Abçs,

davigsantos
17-07-2012, 16:19
Outra coisa, durante a troca de baloes com ele, procure variar os efeitos tambem.

Ao invés de focar em sempre enfiar topspin, varie com baloes chapados e com slice. Vai ser mais uma coisa pra ele se preocupar na hora de se posicionar pra devolver um balao fundo.

wik
18-07-2012, 11:16
Bom Diogo
falo claro, vc nào sabie jogar tennis. Nào se ofenda para estas meas favalvras, mas intenda isso como uma analisi do tennis em geral.
Vc entra na quadra dizendo, eu ganho com isso, ganho com outro, ganho com o meu mestre, mas.............perdo da um iniciante que vale nada.

Entra na quadra pensando : este è um jogador como eu, e eu devo ganhar com ele. O que devo fazer para ganhar ? Esta filosofia è totalmente diferente !!!!!!!!!!!!

Se Vc joga um bom tennis, sabie fazer entrar o seu forehand com qualquer jogador, e se perde è porquè o jogo dele nào deixou vc fazer o seu jogo. Nada mais. Deixa, ele è bom, ele nào è bom, ele tira balào, ele ......ecc. ecc.
Vc fala, oh aquele cara nào acerta uma !!!!!!!!!!!, mas perdo....., significa que vc nào è bom se perde, no tennis ganha sempre o melhor ! Ainda nào se ofenda neh ! Vamos a chegar a conclusào.
Porquè falo isso ? Porquè vc nào sabie jogar sem ritmo ! Precisa de ritmo para jogar bem ? sim ? e se eu adversario nào dou ritmo a vc que faz ? Perde ? Sim ? Significa que o meu jogo nào deixou fazer a vc o seu jogo, eu sou melhor de vc a tennis. Falha grande, no tennis nào precisa sou saber volear, saber fazer bem um forehand e um backhand, mas precisa de tào coisas que vc nem imagina.

Repito a filosofia

Entra na quadra pensando : este è um jogador como eu, e eu devo ganhar com ele. O que devo fazer para ganhar ?

e a conseguencia de isso è

o que devo fazer no meu trinamento para ganhar tamebn da este caras que normalmente perdo ?

Continua.............
Vamos na frente
O que è errado no seu post na verdade Diogo è sò a filosofia do tennis.

1
Acha simples bater uma bola fraca e alta ?
Nào, è mais complicado de uma bola bastante rapida e chapada. As razoes sào duas
Uma està aqui
http://tenisnews.com.br/forum/showthread.php?t=15392
Acha simples ter um bom timing com uma bola que pode acertar sò em um lugar e nào em varios ? Nào, nào è nada simples.
A outra è porquè è vc que deve imprimir toda a força na bola, nào pode usar a força da bola do adversario.
O que significa ?
Significa ter apoio certo no chao, saper pegar a força da o chao e trasmitir a bola. Acha simples ? Nào, isso è muito complicado. Me chega uma bola a 100Kmh, bom, para imprimir força a ela è suficiente reagir bem, 100 chega e 100 volta, mas se a bola chega a 20Kmh e o meu adeversario a aquela velocidade ganha com todo o mundo, devo imprimir 20+80 eu para criar a ele uma dificultade, e imprimir +80 e mais complicado de reagir a 100.
Se, e falo se, vc sabie imprimir com facilidade o +80, tudo bem, para vc è melhor que a bola chega a 20, mas se nào sabie, è melhor uma bola que chega a 100 !!
Nào sabie bater a +80 com regularidade ? Bom, esqueça de pensar que è bom de tennis porquè talvez ganha contra o seu mestre e volta ao treinamento.
Como ? botando o pè no chao, bem pisando bem e iniciando a aproveitar da força que da ele vem.

2
Segundo problema
O ritmo.
O que tem o seu adversario que lhe incomoda ? Falta total de ritmo.
Bola alta, bola baixa, bola fraca, bola forte, bola que nào sabie onde vai parar, golpe que vc nào consegue ler anticipatamente tào a tecnica è aproximativa, niuma logica tatica, efeitos imprevisiveis.
Todo isso è simplismente o resultado da sua imcompetencia, mas atençào, um iniciante è imcompetente, mas um jogador faz de proposito a quebra de ritmo se intende que a vc incomoda.
Sem estilo desenvolvido um iniciante usa uma tatica fondamental do tennis, a quebra de ritmo, uma tatica que tamben o profesionales usam neh !
Tamben em esta situaçào para melhorar se deve pensar a voltar ao trienamento para coredgir o problema. Como ? Dancando
Tennis è dançar, e se dança com os pès.

No prosimo post vamos ver o que fazer, como fazer para coredgir, mas deve pensar Diogo que è vc que tem problemas, nào pensar que è o seu adversario que è fraco.
O seu adversario conhece 2 coisas importantes do tennis,
a primeira è acertar a quadra, que significa regularidade, que è a regra mais importante to todas
a segunda è quebra de ritmo, que significa obrigar vc a dar pressào a bola sem ter uma bola egual a outra.

Continua....

diogobruno
18-07-2012, 11:34
Obrigado Wik. Estou lendo e relendo com muita atenção.

Tenho total consciência que o problema é comigo. Eu nunca entro em quadra contra um adversário desses achando que sou superior. Pelo contrário, eu entro sabendo que o jogo vai ser mais difícil do que com os outros, pois eu tenho essa dificuldade.

Não vou dizer que eu sou 100% regular em mandar uma bola +80, mas eu não tenho dificuldade em acelerar essa bola do fundo da quadra, desde que eu esteja bem posicionado, que é aí que entra o GRANDE PROBLEMA da minha vida.

Fazer a bola +80 mais curta, tenho sim um pouco de dificuldade, justamente pela movimentação, eu deixo ela cair demais. Demoro a perceber onde aquele bola vai ficar no ponto pra ser batida.

Em drills, onde já estou bem posicionado e a bola vai onde eu sei, acerto 90% dessas bolas, tanto curtas como de fundo de quadra.

O que me ajudou a bater essas bolas foi justamente aquele tópico onde vc fala de armazenar as energias no cotovelo. Depois que passei a usar isso, acelerar a bola fica muito mais natural, pois a velocidade do swing aumenta sem esforço, o corpo faz o chicote.

Fico no aguardo do seu próximo post. Muito obrigado.

jotabesouza
18-07-2012, 19:32
Haha, nós também aguardamos anciosos a próxima aula Wik. Parabéns diogobruno, seu tópico está recheado de informações para todos.

wik
18-07-2012, 20:10
Enfrentamos agora a tecnica que precisa para coredgir o seu problema

Se vc consegue jogar bem contra um adversario de bom nivel tecnico significa que a sua tecnica da o quadril para cima è boa, o que falta è da o quadril para baixo.

Peso na bola fraca è
Posizionar os pès na maneira certa, se chama footwork do golpe, se encontra milhares de clip no youtube, pode procurar e controlar se o seu posicionamento è certo
Pisar bem no chao os pès e dobrar joelhos, mais a bola è fraca, mais se dobra joelhos, mais o apoio do pè no chao deve ser bem firme e profundo. Isso corisponde a caregar uma arma, pensa que mais pesada è a bola de chumbo da caregar, mais deve ter polvora preta, a bola mais chega fraca no tennis mais polvora vc deve usar. E a polvora è joelhos e apoio, nào braço ! Da alì vem a verdadera força.
Timing, se procura treinando, nào tem como, treinar, treinar, e ainda treinar bola fraca, alta e baixa.

O drill mais importante è isso
2XTtKh8oDfU
isMWAgUT4NE&
e mais ainda isso, mas quem està na cesta deve variar muito altura, distancia, direçào da bola para surprender sempre o jogador
xcA0MIR0zTI&
de pois vamosa para isso
MwwoBpdgPL4&
para de pois fazer a cesta da o fundo da quadra com este drill, mas sempre com bola fraca e tamben com bolào
W8Ubr-scJ8I&


Ritmo, segundo problema
Variazoes, nào dar ao adversario uma bola egual a outra, sempre com efeito diferente, sempre de altura diferente, uma chapada, uma com topsin, uma pesada e uma fraca, ecc. ecc.
Esta è uma arma tatica importantisima no tennis, e è uma arma que vc sofre muito.
Bom vamos ver como se pode limitar o dano, defenderse da falta de ritmo do nosso adversario.
Vc acha que è sò a bola que faz o ritmo ? Nào, esqueçe ! Nào pensa na bola e inicia a dançar com os pès. Inicia a dar ritmo vc a vc mesmo, assim da dar vc o ritmo que està faltando na bola do adversario. Como ?
Olha os pès de este pessoal aqui, nào olha o jogo, nào olha a pessoa, se concentra sò nospès deles
NVwPRKh1Mdk
zYDhjCf3JCA&
7mOO1C2X_R0
sL-29cDxsZE

Nunca param, os pès sào totalmente independentes da velocidade da bola, dao ritmo do adversario, dancam, pulam, se chama footwork, sào eles que mandam o ritmo de vc, nào a bola do adversario, esqueça a bola e inicia a pular. Inicia a pensar que è vc que deve sempre dar o ritmo, e os pès sào os instrumentos, o seu violào. Vai ver que as coisas melhoram.

continua............

wik
19-07-2012, 10:03
Agora sim se pode pensar a tatica.

1
Batibola com bola pesada e complexa. O que è ? E' uma mistura de efeito que normalmente è topspin, mas nào sò, e velocidade.
Serve a incomodar o adversario para nào deixar ele criar o seu jogo e/o criar uma dificultade minima para preparar um verdadero ataque.
Olha, escrivei incomodar !, nào agredir neh !
O que significa ? Significa que arriscar nào serve a nada, sò a perder.
Esta mistura è variavel cada jogador, vamos dao Soderling que bate chapado e muito forte, atè ao Nadal que bate com um topspin exagerado. Mas olha bem, o Soderling que ao nosso olho na televisào bate chapado, usa mais topspin que o 99% dos amadores.
Uma bola muito chapada serve a pouco se nào è muito e muito rapida, nào incomoda no batibola, serve nas maiorias dos casos para fechar os pontos.
Nào è sò isso, uma bola com topspin è mais segura porquè è maior a altura que passa em cima da rede. Esta altura se chama clearance.
O topspin cria varias dificultade, a velocidade da bola morre na raquete adversaria, deve ser controlada e nào è facil, a maior o menor quantidade cria uma bola sempre diferente, a bola entra na quadra com mais facilidade, a alta clearance rende a nossa bola bem mais segura.
Falo do conceito de bola complexa porquè è ligado a um outro conceito que interessa mais este topico :
" O jogo do nosso adversario è importante na medida que o nosso jogo deixa ele fazer o seu. "
O que significa ? Significa que se o seu adversario continua a dar bolào perto da linha do fundo, a nossa bola nào lo incomoda nada jà que ele nào se chama Federer.
Quero ver se inicio a dar a ele varias bolas com topspin carregadas de topspin variaves e bastante profundas, para bastante profundas significa per lo meno 1 metro de pois da area do saque, se consegue acertar todos os lob ! Seguro que acerta 1 o 2, pode ser atè 3 mas de pois nào eh ! Nào è um genio do tennis !!!
E para fazer isso precisa da nossa bola complexa, que pode ser tamben chapada sim, mas para aqueles poucos que consegue bater assim, com regularidade e potencia sempre, nào sò algumas vezes.

2
Sem arriscar par nada.
O que significa ? Significa que se o nosso adversario nào è um genio do tennis e achamos que tecnicamente nào vale nos, porquè devo arriscar ? Porquè devo criar-me uma dificultate arriscando ? Porquè nào tenho pacienca ! Porquè nào tenho rispeito do adversario que acho pior de mim, porquè me acho o Federer !
Nào, assim se perde contra os rebatidores que na umildade faz a tatica certa, acertam a quadra !!!
Como nào se arrisca ?
A Bola complexa e alta clearance
B Uso da diagonal com poucas variazoes de direçào atè que nào se consegue um lugar bastante aberto da quadra onde poder atacar.
C Nào ter preça. Se o nosso adversario joga a um nivel 10, nào acreditar que jogando a um nivel arriscado 10+10 serve para ganhar, è suficiente 10+1, para ganhar +1 cada bola, de pois de 4 bolas temos +4, seguro que o nosso adversario està na dificultade, o suficiente para criar uma situaçào segura para atacar e fechar o ponto agora o no ponto de pois. Simples !!!! Jogamos com semplicidade sem inventar coisas que sò acrescem os nossos numeros de erros nào forçado.

Diagonal, jà falei muito de isso, mas vamos a lembrar.
O tennis è diagonal, bola cruzada, nào paralela. Esta è a base tatica numero 1, a lei que manda em tudo, da o amador atè o profesional.
Porquè ? porquè a rede è mais baixa, porquè a quadra è mais longa, porquè a nossa cruzada manda sempre o adversario 1 o 2 passos mais longe da o centro.
A paralela se joga sò se temos um espacio suficiente aberto, para quebrar o ritmo, se somos na dificultade na troca de bola cruzada. Mas a bola basica è a cruzada !

Bom, vamos a concluir
O que fazer agora taticamente contra o nosso rebatidor de bola que nunca bate uma ganhadora e corre como um danado pegando tudo, contra a um jogador que tira bolào, contra a um jogador com tecnica mais o meno mas acerta sempre a quadra.
Se joga diagonal, diagonal, diagonal, jogando com regularidade e profundidade sem arriscar, mas sempre cada bola +1 de ele, com uma bola complexa, bloqueando ele no angulo atè que na dificultade, ne volta uma bola facil da atacar em uma quadra jà aberta.
Està a nos agora atacar com a certeza de ganhar jà em aquela bola, o criar uma dificultade ainda maior para fechar na bola sucessiva. Usando que ? As nossas armas melhores, que pode ser ir na rede, que pode ser a ganhadora de backhand o forehand, o smash, mas agora com segurança. Mais facil è a nossa ganhadora, mais o ponto è bem costruido ante, mais temos probabilidade de sucesso.

Fim.:)

vinigrando
19-07-2012, 10:28
Wik é o :boss:!

::tenis::

jotabesouza
19-07-2012, 10:37
Wik, você tem o dom, o seu ensinamento tem sempre ligações, começo meio e fim, e seu olho é de poucos, percebe os detalhes porque tem muita experiência, é muito importante sua participação e de muitos aqui do fórum desde aquele que cria o tópico, aqueles que sugerem táticas, técnicas, etc importantes para o desenvolvimento de todos.
Este tópico parecia uma dúvida simples, mas depois que começamos a ler e obter sugestões, percebemos que tudo que foi dito não usa-se somente para uma situação, mais para muitas dos nossos jogos do dia a dia.

Vamos continuar a crias os tópicos, debater, aprender, pois estratégia, técnica e condicionamento físico, é fundamental pora nosso desenvolvimento no tênis que agrada a tantos.

Este e tantos tópicos já criados nestes assuntos que é comum a todos, poderiam ficar fixos.

fabio7
19-07-2012, 11:04
Muito bom mesmo! O tópico e o compartilhamento top das dicas do Wik!

As explicações do Wik são muito boas mesmo, estou aprendendo muito com elas (mesmo sem estar jogando, sou o mesmo que tava postando no tópico dor no punho hehe, mas já passou e daqui uns 12 dias volto a jogar, ainda bem hehe).

Já falei para amigos meus entrarei neste forum que ajuda muito, já que não fizemos aulas e aprendemos por videos e leitura, as leituras que vemos aqui no forum são espetaculares, uma boa lapidada pra quem quer aprender mais (e quem disse que paramos um dia de aprender né? hehe)

OBS: Só entrei no forum porque um amigo meu insistiu muito, disse que era bom, e ele tinha razão, até uma raquete já comprei com um dos amigos do foum, logo estreio ela hehe

Abraços e bom resto de semana à todos!
: )

Bernardo Lacerda
19-07-2012, 12:13
Bah, um dos melhores tópicos do fórum.
Acredito que a maioria do pessoal que faz aula há pouco tempo (1 ano por aí) tenha esse problema,
Acredita que tem uma técnica boa, mas não consegue jogar gerando potência contra baloeiro.
Curti muito o tópico e as dicas precisa do wik.

diogobruno
19-07-2012, 12:30
Wik, que aula. Fantástico. Como o Jota disse, essa aula que você nos deu não vai nos ajudar somente a jogar contra esses jogadores, mas uma aula geral para o tênis. Vc mostrou como nos devemos nos comportar em quadra, independente do adversário, e isso pra mim foi o mais importante.

Sobre os vídeos do footwork, olhando só para os pés durante o jogo da Giorgi, é impressionante como a gente percebe o quanto a bola anda. Se vc ver a bolinha, pela TV, não parece que a bola anda tanto, agora olhando para a movimentação dos pés, é possível ver o quanto o jogo é muito rápido. Espetacular isso.

Agora uma dúvida técnica. Nesse vídeo da Giorgi em Wimbledon, no minuto 6:32 ela bate uma bola alta, pingadinha próxima a rede. Queria saber duas coisas em relação a esse tipo de bola.

Primeiro: aquela questão de armazenar energia no cotovelo, deixar a raquete pra trás, é obrigatório nessa bola, ou sem essa técnica eu consigo bater uma boa bola pingada perto da rede como a dela?

Segundo: no momento da batida, é possível ver a movimentação intensa dela para se ajustar perfeitamente o golpe. Queria saber se essa bola o ideal é bater como ela bateu, e porque. Eu vi que ela bateu de neutral stance, e um detalhe importante, ao bater na bola, ela praticamente monta em cima dessa bola, saltando pra cima dela, e CAI COM A PERNA ESQUERDA, deixando a direita livre, no alto, como se fosse um movimento de saque.

Poderia nos explicar sobre esse movimento? Acho que eu nunca bati um forehand caindo com a perna esquerda, ou pelo menos nunca percebi. Esse tipo de bola geralmente é uma bola pra se matar, mas em alguns momentos dá um medo de ir com muita cede e errar.

diogobruno
19-07-2012, 12:37
Só corrigindo, me expressei mal em relação a nunca ter batido um forehand caindo com o pé esquerdo.

Nunca bati um forehand desse jeito, caindo pra frente com o pé esquerdo na frente, pulando em cima da bola deixando o direito no ar.

jotabesouza
19-07-2012, 14:26
Diogo, o Wik responderá melhor isto, mas deu para perceber que ela se ajustou bem a bola e depois se posicionou para um inside out porém pela posição da Petrova aplicou um inside in só que estava ja lá na rede, a bola propiciava jogar o corpo em cima pois a bola estava acima da altura da rede e bater de cima para baixo era uma boa opção ao meu ver.

diogobruno
19-07-2012, 14:30
Diogo, o Wik responderá melhor isto, mas deu para perceber que ela se ajustou bem a bola e depois se posicionou para um inside out porém pela posição da Petrova aplicou um inside in só que estava ja lá na rede, a bola propiciava jogar o corpo em cima pois a bola estava acima da altura da rede e bater de cima para baixo era uma boa opção ao meu ver.

Beleza. Eu queria saber como funciona isso tecnicamente, se é a melhor opção para essas bolas curtas e mais altas. Andei dando uma olhada por alto, e esse movimento de pular e cair com o pé esquerdo indo pra frente chama Hopping Steps, mas vamos aguardar o mestre Wik pra nos esclarecer melhor.

jotabesouza
19-07-2012, 14:47
Beleza. Eu queria saber como funciona isso tecnicamente, se é a melhor opção para essas bolas curtas e mais altas. Andei dando uma olhada por alto, e esse movimento de pular e cair com o pé esquerdo indo pra frente chama Hopping Steps, mas vamos aguardar o mestre Wik pra nos esclarecer melhor.
Talvez eu esteja confundindo o golpe, é outra opção sim, somente para elucidar segue o Federer fazendo oo inside out que é diferente do inside in somente no lado que que ele bate

http://www.youtube.com/watch?v=cyyf2XyECjQ

wik
19-07-2012, 14:57
Hopping Steps ? O que è isso ? Sabia nào,
è um forehand em neutral, em avançamento se bate o forehand em neutral, bem mais natural que em open stance.
Sendo perto da rede com bola alta nào precisa dobrar joelhos, sò pouco pouco, se manda todo o peso do corpo quasi caindo para frente em cima da bola e se dà uma tapa nela, a caida no pè esquerdo è sò para manter o equilibrio.

diogobruno
19-07-2012, 14:57
Quem faz muito este golpe apesar de ser na linha de base é o Federer, veja:
http://www.youtube.com/watch?v=cyyf2XyECjQ

Depois no youtube digite em procura "federer inside out" terá vários exemplos de situações

Pois é, estava vendo alguns vídeos, e esse inside out parece que é mais uma transferência da direita pra esquerda, com a rotação, que vc saindo do chão, te obriga a cair com o pé esquerdo. No caso do open stance, a transferência de peso é de um lado pro outro do corpo.

Reparei em alguns vídeos meus, e quando bato com mais agressividade de open stance, e saio do chão, eu também caio com o esquerdo, mas é mais desse tipo do Federer, meio de lado.

Essa da Giorgi foi literalmente pra frente, e isso tenho certeza que nunca fiz. Ela pula em cima da bola, faz o giro e cai com o pé esquerdo.

Achei um vídeo que tem vários tipos de Footwork, e um deles é esse.

http://www.youtube.com/watch?v=R5CWAwtijVI

Se chama mesmo Hopping Steps.

jotabesouza
19-07-2012, 15:12
Hopping Steps ? O que è isso ? Sabia nào,
è um forehand em neutral, em avançamento se bate o forehand em neutral, bem mais natural que em open stance.
Sendo perto da rede com bola alta nào precisa dobrar joelhos, sò pouco pouco, se manda todo o peso do corpo quasi caindo para frente em cima da bola e se dà uma tapa nela, a caida no pè esquerdo è sò para manter o equilibrio.

Wik a um tempo atrás vi isto(Hopping Steps ou walking step) no youtube principalmente do usuário Fyb2007 muito visitado pelos tenistas, veja os links:
http://www.youtube.com/watch?v=DHRwlPSspf0
http://www.youtube.com/watch?v=agkP1i2Ljto
http://www.youtube.com/watch?v=OORyuCGnW1Q

diogobruno
19-07-2012, 15:27
Esse vídeo que postei fala sobre vários. É grande, mas tem muita coisa.

Pelos comentários do Youtube dá pra ver.

6:34 The Walking Step
10:00 Dynamic Steps and Hopping Steps
14:00 The Cross Step
16:46 The Pivot Step
19:10 The Inside Step
20:20 The Karaoke Step

wik
19-07-2012, 15:39
Wik a um tempo atrás vi isto(Hopping Steps ou walking step) no youtube principalmente do usuário Fyb2007 muito visitado pelos tenistas, veja os links:
http://www.youtube.com/watch?v=DHRwlPSspf0
http://www.youtube.com/watch?v=agkP1i2Ljto
http://www.youtube.com/watch?v=OORyuCGnW1Q

nem falo..........:brav:

pode ser que muitos tenistas visitam este canal, mas seguro nào eu !!!!!

diogobruno
19-07-2012, 15:55
Wik a um tempo atrás vi isto(Hopping Steps ou walking step) no youtube principalmente do usuário Fyb2007 muito visitado pelos tenistas, veja os links:
http://www.youtube.com/watch?v=DHRwlPSspf0
http://www.youtube.com/watch?v=agkP1i2Ljto
http://www.youtube.com/watch?v=OORyuCGnW1Q

Jota, esse seu segundo vídeo explica melhor essa questão. É muita loucura isso na verdade. O Walking Step vai contra todas as regras básicas de quando eu comecei a jogar. O pé que vai na frente, no caso de um forehand, é o direito, e faz a caminhada com o esquerdo, ganhando mais penetração.

Que loucura.

jotabesouza
19-07-2012, 16:10
nem falo..........:brav:

pode ser que muitos tenistas visitam este canal, mas seguro nào eu !!!!!

Wik eu já visitei confesso, mas já faz um tempo que não entro, e este negócio de bater correndo não sei não, sou da mesma opinião sua, já visitei mas não visito mais, tem outros bem mais realistas e melhores. Só quis mensionar mesmo.

Prefiro muito mais usar os links apenas para entender melhor as explicações, ter uma visualização apenas. Prefiro utilizar as dicas de outro canal um tal de "WIK" do fórum tenisnews, suas dicas são práticas e usáveis, totalmente inserida ao nosso dia dia do tênis.:feliz:

diogobruno
19-07-2012, 16:23
Wik eu já visitei confesso, mas já faz um tempo que não entro, e este negócio de bater correndo não sei não, sou da mesma opinião sua, já visitei mas não visito mais, tem outros bem mais realistas e melhores. Só quis mensionar mesmo.

Prefiro muito mais usar os links apenas para entender melhor as explicações, ter uma visualização apenas. Prefiro utilizar as dicas de outro canal um tal de "WIK" do fórum tenisnews, suas dicas são práticas e usáveis, totalmente inserida ao nosso dia dia do tênis.:feliz:

Onde assino? Wik is the King!

wik
19-07-2012, 17:58
uma vez postarom uma coisa tipo walky talky step, com um improvavel pè direito na frente do esquerdo em uma open stance,
estavo em chat com dois meu amigos mestres Italianos, ficai em baixo da mesa tào a gente iniciou a rir

jotabesouza
20-07-2012, 10:19
Depoimento depois de tudo gravado na mente do que foi ensinado pelo Wik. fiquei lendo várias vezes tudo que foi dito e fui para a quadra treinar na terça e na quinta com um colega que se prontificou fazermos juntos, praticar/treinar sem jogo, depois é lógico fizemos alguns sets.

O que percebemos:
- O ritmo não existia ou quase não existia, aprendemos isto em aula mas cai no esquecimento e nos jogos na maioria das vezes nossos pés ficam parados em momentos importantes, o resultado são diversos desde erros não forçados a ataques mal executados. Com o ritmo você fica ligado na partida, seu corpo fica sempre alerta e você se surpreende menos depois que a bola quica na quadra. Treinamos a bola lenta, sem peso para ver o problema que o Diogo mencionou, sem a aplicação do ritmo perdíamos a atenção, com o ritmo o corpo ia leve para a bola e a preparação era antecipada. Nas bolas rápida também percebemos a melhora pois nossa reação era quase que instantânea.

- footwork – vendo várias vezes o vídeo dos pés, Federer e da Giorgi, pude perceber que eu estava indo para muitas jogadas correndo e não com os passos corretos, alguma chama de “duplo ritmo” não sei se este é o termo, mas é o footwork correto, acho que é ele que diferencia muito o nível dos tenistas, quem tem um footwork bom se move na quadra muito melhor e chega às bolas muito mais preparado, diminuindo erros e pronto para as eventualidades.

- Estratégia – isto vai de encontro a ser competitivo, querer ganhar, e vem de encontro as leis básicas do tênis e friso a 1 – Regularidade e a 2- Profundidade, não adianta bater como um doido se de 10 bolas você acerta 01, a média velocidade combinada com efeitos e uma boa profundidade é sem dúvida o maior percentual para se fechar o ponto que vai elevar o índice da Regularidade sem precisar ser um empurrador somente de bolas ou um baloeiro como todos dizem. Outro dado interessante é como responder a variação da velocidade de bola, muitas vezes qeu particularmente quero responder a uma bola rápida tipo 80 com +80 ou seja eu querer imprimir o +80, com o Wik disse disse basta reagir bem e estar alerta, ritmo, e se a bola vem a 20 vai alerta para a bola mas sem afobação e imprime o +80

O equilíbrio de todos estes aspectos citados e outros com mental, etc é que conseguimos crescer. Estou bem contente e entusiasmado ainda mais agora para cada vez aprender sempre.. Friso novamente este tópico me reascendeu.

blady
21-07-2012, 3:42
Este tópico está demais. Vejo que se faz necessário dimuirmos nossa empolgação no jogo e sermos um pouco mais racionais, não apenas querendo bater na bola mas sendo conscientes do que fazer e como fazer, acredito que desta forma podemos evoluir bastante no nosso jogo.

wik
22-07-2012, 11:57
- footwork – vendo várias vezes o vídeo dos pés, Federer e da Giorgi, pude perceber que eu estava indo para muitas jogadas correndo e não com os passos corretos, alguma chama de “duplo ritmo” não sei se este é o termo, mas é o footwork correto, acho que é ele que diferencia muito o nível dos tenistas, quem tem um footwork bom se move na quadra muito melhor e chega às bolas muito mais preparado, diminuindo erros e pronto para as eventualidades.



Jà que està ligado Jota
aprendemos o primeiro passo correto de esta dança, o mais imposrtante, o basico que manda em tudo
Split step


NVwPRKh1Mdk

Olha bem como este garoto cada vez que è no fim da volta para o centro da quadra (procura de quadra) faz um pulinho, divarica as pernas para baixar o baricentro e està pronto para pular de novo em direçào da chegada da bola (procura da bola).
Este è o split step,
olha bem como è o split step o tambores, o batidor de ritmo da dança, ele sempre volta alì, divarica com um pulinho e vai, volta divarica e vai, volta divarica vai, pode tamben uvir a musica se fica atento a este ritmo.
Mas o mais impotante è, quando faz este split step ?
No momento esato que a bola sae da raquete do adversario, vc uve o barulho do impacte e aquele è o momento que està com o baricentro mais baixo possivel, com as perna divaricadas,
no istante de pois vc intende a direçào da bola e pula da o lado onde a bola vai, saindo da posiçào perna divaricadas, joelhos dobrados.
Esta manera de fazer o primero passo na direçào onde se vai a bater o golpe faz ganhar o 50% de rapidez na chegada da bola, significa ter o mais tempo posivel para chegar, preparar e bater


Agora entra no you tube, e procura um batibola, vai ver como o momento de aquele split step è perfeitamente ligado ao impacte do adversario. Conseguir fazer isso è melhorar do 100% a qualidade do nosso tennis

CMoreno
22-07-2012, 16:58
Muito interessante mesmo esse tópico! Não tenho muita experiência mas com as dicas dadas aqui com certeza meu jogo vai melhorar. É ótimo pegar no começo pois aí acaba acostumando com o tempo. Valeu a todos pelas dicas!

Rodrigovms
22-07-2012, 17:52
Jà que està ligado Jota
aprendemos o primeiro passo correto de esta dança, o mais imposrtante, o basico que manda em tudo
Split step


NVwPRKh1Mdk

Olha bem como este garoto cada vez que è no fim da volta para o centro da quadra (procura de quadra) faz um pulinho, divarica as pernas para baixar o baricentro e està pronto para pular de novo em direçào da chegada da bola (procura da bola).
Este è o split step,
olha bem como è o split step o tambores, o batidor de ritmo da dança, ele sempre volta alì, divarica com um pulinho e vai, volta divarica e vai, volta divarica vai, pode tamben uvir a musica se fica atento a este ritmo.
Mas o mais impotante è, quando faz este split step ?
No momento esato que a bola sae da raquete do adversario, vc uve o barulho do impacte e aquele è o momento que està com o baricentro mais baixo possivel, com as perna divaricadas,
no istante de pois vc intende a direçào da bola e pula da o lado onde a bola vai, saindo da posiçào perna divaricadas, joelhos dobrados.
Esta manera de fazer o primero passo na direçào onde se vai a bater o golpe faz ganhar o 50% de rapidez na chegada da bola, significa ter o mais tempo posivel para chegar, preparar e bater


Agora entra no you tube, e procura um batibola, vai ver como o momento de aquele split step è perfeitamente ligado ao impacte do adversario. Conseguir fazer isso è melhorar do 100% a qualidade do nosso tennis

wik,

então vc sugere primeiro começar o footwork pelo split step?

Alguem sabe se existe algum topico sobre os footworks?
o/

wik
22-07-2012, 18:36
Sim, split step è a base de tudo, obviamente ninguem aqui pode fazelo como o Federer, ele è um atleta e a maioria aqui tem bastante anos de idade.
Para aquele que sào um poucos velinhos se pode substituir o verdadero pular com um movimento deslisado no chao, mas feito com as pontas do pè.

Iniciai a postar um topico do footwork antigamente, mas è em Italiano infelizmente, è nào tenho tempo o suficiente para traduzir.

jotabesouza
22-07-2012, 20:54
Legal Wik, aguardamos você escrever então nem que seja em Italiano.

vinigrando
22-07-2012, 22:04
Achei o post do wik:
http://forum.tenisnews.com.br/showthread.php?t=12620&highlight=footwork

diogobruno
23-07-2012, 8:53
Pessoal,

vou dar meu depoimento aqui sobre os primeiros resultados. Fiz um jogo na sexta, que entrei pra tentar colocar o máximo disso possível em quadra. Tentei usar tudo que o Wik disse, desde a movimentação até a estratégia, de não abandona-la, não apavorar.

No começo cheguei a estar perdendo de 2x1 (uma quebra atrás), pois o adversário arriscava mais que de costume, e estava acertando, mas como o Wik disse que são riscos que se corre, fiquei firme na estratégia, peguei melhor o tempo de bola, me movimentei, jogava mais bola pro outro lado, dentro da quadra, e foi só jogar umas a mais que os erros do adversário começaram a aparecer.

Joguei pelo ranking, são 9 games direito, eu cheguei a abrir 6x3, mas a intensidade acabou, acho que pelo cansaço mesmo de não estar acostumado a se movimentar tanto assim, e acabei tomando uma virada pra 8x6. Dei ainda mais um gás, tentei movimentar, sem abandonar a estratégia, empatei 8x8, levei pro super tiebreak.

Ainda exausto, mas tentando movimentar, cheguei a 4x2, mas tomei uma super virada de 9x4. Ainda cheguei em 9x7, mas acabei perdendo de 10x7.

Minhas impressões finais.

Cansei bem mais do que de costume, mas joguei bem melhor. Se tivesse gás (creio que agora jogando assim meu gás vai aumentar daqui algumas semanas), fatalmente venceria esse jogo, e digo que até com uma certa facilidade. Um 9x4, no máximo 9x5.

Como foi a primeira vez que entrei pra jogar dps dessas dicas, resolvi não arriscar praticamente nada no jogo. Em alguns momentos, trocando BH, dava muita vontade de partir pra um Winner na paralela, mas segui firme na cruzada.

Bati as bolas mais lentas do que de costume. Entrei em quadra só pra passar a bolinha mesmo. Resolvi correr menos riscos ainda, pra ver o que dava. A tendência agora é que eu treine acelerar mais ainda essas bolas, pra manter uma bola mais pesada, porém sem riscos. Colocando isso em prática, creio que em alguns meses com muita dedicação, ganhar desses adversários não será mais um problema.

Como disse o Calvet uma vez aqui, esses adversários, depois que vc pega certo o tempo de bola e como vencê-los, é 6x1, 6x1, e acaba perdendo a graça.

Então meu resultado final foi que eu fui muito mais regular do que de costume, pois não arrisquei nada. Até o 6x3, dei muito, mas muito pouco ponto pro adversário. Erros não forçados quase não existiam. Agora é treinar mais o footwork, ganhar mais um gás, pra continuar com essa regularidade, porém com bolas mais rápidas e pesadas em cima desses adversários.

Abraço.

wik
23-07-2012, 9:04
Regra numero 1-2 3
na fila
1 regularidade
2 profundidade
3 força

nào se passa a 2 se a 1 nào è completada
nào se passa a 3 se a 2 nào è completada

Em relaçào ao cansaço, nào è sò treinamento fisico em falta, è costumarse a jogar assim, com o tempo se economiza os movimentos inuteis, se melhora o indice de aproveitamento dos movimentos.

diogobruno
23-07-2012, 9:19
Obrigado Wik...

Acho que com mais físico, vou melhorar bastante.

Meu adversário tinha um preparo físico invejável. Jogamos quase 2 horas, e com 6x3 (+ ou - 1 hora de jogo) eu já estava muito cansado, e ao final do jogo, ele jogaria mais uma partida igual se precisasse, então acho que não fui tão mal assim.

Em relação ao físico, que você disse que é falta de costume jogar assim, que com o tempo se acostuma, você acha que uma corrida na esteira ajuda bem ou não afeta muita coisa já que os movimentos são diferentes?

wik
23-07-2012, 9:52
Diogo, entramos em uma conversa onde seria bom que falasse um preparador fisico.
Eu naào so preparador fisico, mas posso sò riferir aquele que os meus amigos preparadores mais modernos falam.
A corrida na estreira, nào è boa para o tennista, como nào è boa a corrida em geral, nem na rua.
Se nào tem outra opçào, pode fazer a estreira no maximo para 3 minutos, fazer outros exercio para 5 minutos, de pois voltar na estria para 3 minutos e assim para o tempo que desexia. Mas a corrida prolungada, algums falam que per lo meno nào faz mal, algums falam que faz mal.
O preparador fisico que è o meu preferido e joga muito, muito bem tennis, me fala que nunca supera os 400 mt seguidos de corrida.
A preparaçào fisica do tennista è diferente das outros esportes.

diogobruno
23-07-2012, 10:10
Wik, então é possível ter um bom fôlego só treinando dentro de quadra, procurando fazer esses drills como vc postou no vídeo?

E o mais importante, tentando jogar sempre se movimentando pro corpo ir se acostumando?

wik
23-07-2012, 10:23
Para um nivel amadorial acho bom sim, obviamente se se procura um nivel elevado, nào è suficiente.
Se quere ir na academia do fisico, pode procurar um treinador e querer um programa sem esteira e cyclette, que deve sostituir com exercicios para aumentar a elasticidade dos muscolos e que nào pressione os joelhos. Exercicios onde os joelhos sào muito ativos, mas nào pressionados

jotabesouza
23-07-2012, 11:04
Wik, relacionado um pouco a isto levantado pelo Diogo, gostaria que você fala-se um sobre o que a raquete/corda pode influenciar nesta questão, sei que equipamento vem depois e que não deveria influenciar no aprendizado, mas de alguma forma a utilização de um equipamento nçao comum ao nosso estilo e nível poderia ou não influenciar neste cansaço físico que o Diogo mencionou.

Eu falo isto porque já vivi esta situação e depois percebi algumas coisas, aliás ainda continuo vivendo e percebendo porque as vezes por eu ser um pouco teimoso e gosto particular, acabo utilizando de equipamentos que são indicados indicados a tenistas mais elevados do que eu.

Por favor Wik dê sua opinião de uma maneira geral sobre equipamento (raquete/corda ) se pode ou não influenciar

diogobruno
23-07-2012, 11:09
Jota, esse é um assunto interessante. Eu mesmo jogo com a Prestige, me sinto muito bem com ela tecnicamente. Bolas precisas, swing longo sem prejudicar o controle.

Mas depois de um tempo de jogo a gente vê que o cansaço começa a pegar.

Com a ajuda do pessoal aqui e do próprio Wik, eu cheguei a um peso da minha raquete que não está me atrapalhando tanto mais em relação ao físico. O meu problema acho que é perna mesmo.

wik
23-07-2012, 11:42
Influencia muito sim,
as maiorias do tennistas joga com raquetes de nivel elevado, mas olha bem, nào falo que um tennista nào consegue bater com aquele raquete, o que nào deve gostar de aquele raquete com controle absoluto.
Eu gosto muito do ski, lembro bem de quando garotào foi na loja para cumprar os skis novos. Queria um modelo Spolding-Persenico do meu idolo Gustav Toheni. Os skis estam bem alì, um sonho. O dono da loja era meu amigo, me olha e fala - este azul è aquele do Toheni, este rocho è o seu, se quere o rocho te vendo o ski, se quere o azul, nào te vendo nada.
El foi tào convincente que foi embora com o rocho, mas sempre fiquei com a duvida, eu queria mesmo o azul. Aquel ski rocho era bem bonito, gostai muito, mas.........nào era aquele de toheni. Atè que um dia um amigo me empresta o azul. Gostai mais do azul, iniciai a ter raiva com o lojista, mas usando um pouco mais intendei, tecnicamente o azul era maravilhoso, mas era tào nervoso que queria um meu gasto fisico exagerado, sò conseguia skiar bem para un tempinho, mas na longa distancia me matava o fisico.
As raquetes sào parecidas como ideia, vc experimenta, joga bem, sente bem a raquete como controle, cumpra, mas de pois fazer 3 sets e ganhar è outra coisa. E alì inicia a doença do tenista que nào encontra nunca a raquete certa, troca, vende, cumpra, muda, cada 1-2 meses, corda, raquete, tensào ecc. ecc. Tudo bem se gosta de fazer isso, mas nas maiorias dos casos è sò querer uma raquete que precisa de uma preparaçào fisica e talvez tecnica que nào temos.
E os resultados, nào melhoram porquè se esqueça o gosto de jogar com uma raquete que com a confianca cada dia vai aumentando.
Se, e falo se, aquele que è mais importante è o resultado a final de um jogo, falo claro, a grande maiorias dos tennistas usam raquetes que sò atrapalham, se o mais importante è a sensaçào da raquete na mào o o gosto de experimentar, alì è outra conversa. De pois cada um escolhe o seu gosto de jogar a tennis.
Eu gosto de ganhar e tenho bem claros os meu limites, escolho uma raquete que tem um Sweet Spot amplo, com bastante potencia, que me ajuda bem no topspin, que nào seja pesada. Se nào tem muito controle nào tào importante, nào preciso do mesmo controle que precisa o Federer, infelizmente. Gosto muito de jogar com a raquete dele, a sensaçào è maravilhosa, mas nào tenho caracteristicas suficiente para conseguir ganhar um jogo com aquele raquete.
Nos ultimos tempos vendi muitas raquetes meas dos anos pasados, com muita tristeza e muita duvida se vender o nào, mas no final sempre pensai, - Oi amigo pode ainda jogar come elas ? nào ! Vende que libera um pocuo aquele armazem que està cheio de baguncia !

jotabesouza
23-07-2012, 11:58
Bem colocado Wik, isto é para se pensar. EntÃo influencia, as vezes achamos que jogamos com aquilo por gosto e tal, mas acabamos percebendo que temos decepções, e bem analisado identificamos que nosso verdadeiro gosto é ganhar(resultado), demorei para perceber isto.

diogobruno
23-07-2012, 12:58
Wik, suas falas são geniais.

Esse negócio de raquete mais exigente e mais controle eu sempre soube, mas duas coisas que vc disse que mexeram comigo.

1 - A sensação boa mesmo, é de ganhar, não de jogar. Vai de cada um, claro, mas eu gosto de ganhar.

2 - Tecnicamente a raquete vai te dar mais armas, mas não por muito tempo por causa do físico.

Acho que esse hoje é um grande problema que eu tenho. Eu sei que a Prestige exige bastante, mas eu jogo com ela pelo fato dela me dar aquele controle e aquela sensação incomparável de jogar, mas talvez não esteja me dando o suficiente pra um jogo inteiro.

Acho que a grande tacada disso que vc falou agora, é ter a consciência de que é preciso abrir mão do que a raquete te oferece, para vc manter o nível o tempo que precisar em quadra.

Acho que vou tirar a Radical da bolsa e brincar um pouco com ela. Creio que stock é complicado. Umas 2 gramas na cabeça e 2g no cabo vai fazer bem pra ela. A diferença dela pra minha Prestige é de 25g. Acho que é muita coisa pra descer. Além do SW da Radical ser muito baixo. Perto dos 315. Vou colocar 2g as 12 horas e 2g no cabo, fazer um jogo e ver como me saio.

wik
23-07-2012, 14:10
Jota, esse é um assunto interessante. Eu mesmo jogo com a Prestige, me sinto muito bem com ela tecnicamente. Bolas precisas, swing longo sem prejudicar o controle.

Mas depois de um tempo de jogo a gente vê que o cansaço começa a pegar.

Com a ajuda do pessoal aqui e do próprio Wik, eu cheguei a um peso da minha raquete que não está me atrapalhando tanto mais em relação ao físico. O meu problema acho que é perna mesmo.

Diogo, a prestige è maravilhosa, mas sabie de quanta pernas precisa ? Uma coisa exagerada ! As prestige de hoje nào conheço bem, a sò que gostei è a YT pro, mas, mais tecnica è uma raquete, mais perna precisa, porquè tecnica quere tecnica e tecnica precisa preparo fisico atè acabar o jogo, nào sò para 20 minutos.
Eu vejo um monte de tennistas meio iniciantes jogar com a prestige O.o, de pois chega na quadra um meio velinho com a prince OS scream, raquete que na teoria nao vale nada e ninguem quere, e dar uma surra exagerada ao garatào com a prestige.

O verdadero problema, nào è bater a bola, todo o mundo o ante o de pois aprende isso, o verdadero problema è chegar na bola e ter tempo para preparar o golpe, e fazer isso atè que jogo nào acaba.

jotabesouza
23-07-2012, 14:43
Conforme já houvi, e depois de um tempo concordei, se tenho uma raquete indicada para minha categoria de tenista tipo que pesa 295, 300 gramas, e por algum motivo resolvo jogar com uma raquete de 325 gramas com perfil de aro fino, controle, feel muiti melhores, mas que depende de meu jogo de pernas, swing completo e não só o giro do braços, porque swing completo e aquele dos pés, tronco, joelho, ombro, cotovelo, giro da munheca e terminação, ou seja puxando a raquete, a força vem do solo como o Wik mesmo menciona, jogar com uma raquete de 325 gramas é um analogia com se estive-se correndo para lá e para cá na quadra com 10, 15kilos a mais nas costas, parece estranho mas se locomover na quadra em segundos, ou milésimos de segundo por repetidas vezes(muitas vezes trocamos bolas 4,5, 10 as vezes mais bolas para terminar um único ponto) sem falar do atrito da raquete em movimento com o ar, durante 2 horas por exemplo de um jogo inteiro, a de se pensar e analisar.
É fazer um teste para ver a diferença de uma raquete para outra com pesos bem diferentes, mas não somente 01 jogo, precisa ser vários jogos, inclusive drilss da aula, e perceber que muda bastante.

diogobruno
23-07-2012, 14:52
Wik/Jota, verdades e mais verdades.

Eu sinto bastante o jogo depois de um tempo, e sei bem como é isso, mas eu ainda não queria abrir mão da raquete pelo que a raquete me proporciona, mas essas palavras do Wik sobre o ski e a vitória está me fazendo mudar de ideia.

Eu estava fazendo alguns exercícios físicos pra ajudar a manter o tempo com a raquete, e como de fato ajudou, mas por essas palavras, estou querendo entrar na quadra, e se tiver que ficar 3 horas, quero ficar sem olhar pro outro lado e ver que meu adversário ainda está inteiro.

Já perdi muito jogo por conta disso.

thecrow
23-07-2012, 15:22
Sou mais um fã da Prestige. Tenho algumas pra brincar, mas não dá pra mim.
Acabei optando pela Dunlop 200 light, que me consigo manter melhor durante o jogo.

jotabesouza
24-07-2012, 9:30
Sem querer mudar mas voltando a questão com relação ao ritmo, footwork onde está envolvido o split step, me veio lembrar a questão uma vez comentada pelo Wik que gerou uma discussão muito importante, a chamada "Gestão do nivel de atenção" onde o Wik colocou que determinados pontos são mais importantes que outros. É uma questão muito interessante que está totalmente ligada ao resultado do jogo e acredito inerente a este tópico.
Aqui está o link na página em que começamos a falar a respeito;
Gestào do nivel de atençao - http://forum.tenisnews.com.br/showthread.php?t=14734&highlight=atencao&page=3 este tópico tem que ler muito, do começo ao fim, mas a questão da Atenção é muito interessante e complexa.

Esta gestão de atenção também surgiu de um outro tópico que discutimos, que também é muito interessante que é este: http://forum.tenisnews.com.br/showthread.php?t=13921 que eu ainda tenho dificuldades que é terminar o swing completo em todas as batidas, na verdade uma das minha dificuldades é a terminação. Volte e meia faço o wwing livre sem bater bola, fico treinando isto inúmeras vezes, mas como aprendi tênis depois de velho, ou seja auns 4 anos atras mais ou menos, e jogo muito com adversários da minha idade, a tendência é de vícios mais fáceis que não consigo eliminar da minha memória muscular. Para ter uma idéia, ontem fui para a quadra jogar com minha filha de 16 anos, ela aprendeu o tenis do zero, diretamente na aula, seu swing é certinho, limpo, terminação etc, o único problema é que faz um tempo que ele teve que parar apra estudos de preparação por vestibular. Fomos para quadra e eu filmei um set eu jogando e depois um outro set ela jogando

Se ver jogando não é fácil, a princípio vem uma decepção "como sou lento", é lógico tenho 42 e somos acostumados a ver os jogos dos profissionais e quando assistimos nós mesmos a diferença é grande. Bem, onde quero chegar, voltei novamente a questão da terminação, em muitos golpes ela é deficitária, quando faço um swing livre parece qu está tudo normal, mas quando a raquete bate na bola parece que tem algo que faz prender o braço a a raquete não termina como deveria. Comparando com o video da minha filha que é mortal como eu, o swing dela é mais natural, o swing tem a terminação necessária apesar de que ela por estar sem jogar tem muitos erros, até disse para ela que o swing e ótimo mas falta contrle no ponto de contato com a bola para fazer com que a bola chega na outra quadra com regularidade. Porque cheguei neste ponto porque comigo em função desta variação de onde está abola no ponto de contato, muitas vezes a minha terminação não contece copleta, nas bolas perfeitas onde chego inteiro para atacar ai o swing fica ótimo, com terminação decente, mas este tipo de bola não é frequente.

diogobruno
24-07-2012, 9:54
Jota, meu swing sem bola era ótimo, mas com bola era horrível... Isso depois de uns meses que comecei... eu sabia fazer o movimento certinho, mas quando ia pra quadra, não dava certo...

Meu problema? Ponto de contato... Quando me filmei, vi que estava atrasando horrores, usando empunhadura semi-western. Batida atrasada o swing não flui. O que eu tive que fazer? Voltar pra eastern pro swing ficar mais natural mesmo com uma bola mais atrasada. Depois de uns meses quando senti uma melhora, voltei pra semi-western onde estou até hoje... Usava semi-western quando comecei a aprender a jogar, por conta do meu professor. Eu não entendia nada e ele já logo me passou essa empunhadura... Nem fazia ideia de que a empunhadura afetava a altura e distância do ponto de contato... Quando comecei a estudar sobre as empunhaduras, vi que para evoluir, teria que virar pra eastern...

Não que esse seja seu caso, claro... Isso é geralmente pra quem tá começando... Quanto mais atrasado pegar a bola, menos natural é o swing...

Aí entra naquela questão do footwork. Se não chegar inteiro na bola, vai pegar a bola atrasada, que consequentemente não vai sair um swing legal... Não vai dar tempo de pregar no chão pra fazer a força vim dele...

Na verdade, estamos vendo que é um conjunto de obras que faz com que uma batida seja boa. Cada detalhe é importante. Mas pelo jeito, estou vendo que tênis é 70% do quadril pra baixo...

marcosvlage
24-07-2012, 10:41
Se tênis moderno é footwork, eu digo:

Um tênis novo (solado em boas condições), e principalmente um tênis específico para saibro, para quem joga nele, faz toda a diferença.
Atualmente eu tenho um tênis clay só para torneios, enquanto gasto os outros nas aulas e bate bolas, afinal não dá para desperdiçar.

Para saibro, a partir de hoje, só clay. Se não for não compro, o meu footwork melhorou 50%.

Fica a dica.

wik
24-07-2012, 11:18
Se tênis moderno é footwork, eu digo:

Um tênis novo (solado em boas condições), e principalmente um tênis específico para saibro, para quem joga nele, faz toda a diferença.
Atualmente eu tenho um tênis clay só para torneios, enquanto gasto os outros nas aulas e bate bolas, afinal não dá para desperdiçar.

Para saibro, a partir de hoje, só clay. Se não for não compro, o meu footwork melhorou 50%.

Fica a dica.verdade 100%
se pode economizar em tudo, mas nào no tenis

vinigrando
24-07-2012, 13:36
Pessoal,

Estou acompanhando o tópico e aprendendo um monte mesmo!

Aproveitando o embalo, já que o assunto caiu no footwork, acho que minha dúvida se encaixa aqui.

Jogando com um amigo meu seguidamente acontece o seguinte: bato um backhand de trás da linha de base, lá na esquerda, no corredor de duplas na paralela (sei que tenho que evitar essa bola, mas geralmente é quando ele está bem aberto na esquerda também). Consigo bater firme e fundo mas as vezes ele chega e consegue largar a bola de volta curta e bem cruzada, lá na minha direita (como se fosse um saque slice no iguais). Aí geralmente eu consigo chegar e fico com duas opçoes:

Colocar uma bola cortadinha na paralela para eu ter tempo de recuperar mas essa é uma bola dificil porque chego pegando a bola quase no chão e a rede ali é mais alta.

Ou cruzar um forehand com bastante top spin e side spin, só que esse se não for winner tomo a cruzada com a quadra inteira aberta porque não dá tempo de bater na corrida, indo em direção a cerca e voltar pro meio da quadra para fechar a rede. A inércia não me possibilita voltar (kkkkk).

Minha dúvida é:

Devo evitar a paralela que originou todo o resto?
Devo ir nessa com winner mesmo para bola não voltar?

Ou existe alguma maneira de me recuperar depois que voltou a bola curta e cruzada lá do outro lado da quadra? principalmente quando não dá tempo de cortar a bola com a direita para retomar tempo.

Abraço
Vini

jotabesouza
24-07-2012, 14:26
verdade 100%
se pode economizar em tudo, mas nào no tenis

Bem como eu só jogo no saibroeu, já uso o Asics Resolution 3 Clay desde janeiro quando o pessoal aqui indicou este modelo e que estava em uma promoção, comprei e não me arrependi, mas antes eu já usei Barricade e o Kswiss mas ambos eram para todo tipo de quadra. O Asics Clay agarra no saibro e tem uma estabilidade como nenhum outro sem falar que é um dos mais confortáveis que já usei, o único porém dele é que daqui um tempo posso fazer uma quadra de saibro em casa rsrsrssrsrs :D porque o que ele guarda de saibro naquelas telinhas dele é demais.:D

Sem dúvida o tênis é importante mas o treinamento e a prática é essencial.

marcosvlage
24-07-2012, 14:27
Pessoal,

Estou acompanhando o tópico e aprendendo um monte mesmo!

Aproveitando o embalo, já que o assunto caiu no footwork, acho que minha dúvida se encaixa aqui.

Jogando com um amigo meu seguidamente acontece o seguinte: bato um backhand de trás da linha de base, lá na esquerda, no corredor de duplas na paralela (sei que tenho que evitar essa bola, mas geralmente é quando ele está bem aberto na esquerda também). Consigo bater firme e fundo mas as vezes ele chega e consegue largar a bola de volta curta e bem cruzada, lá na minha direita (como se fosse um saque slice no iguais). Aí geralmente eu consigo chegar e fico com duas opçoes:

Colocar uma bola cortadinha na paralela para eu ter tempo de recuperar mas essa é uma bola dificil porque chego pegando a bola quase no chão e a rede ali é mais alta.

Ou cruzar um forehand com bastante top spin e side spin, só que esse se não for winner tomo a cruzada com a quadra inteira aberta porque não dá tempo de bater na corrida, indo em direção a cerca e voltar pro meio da quadra para fechar a rede. A inércia não me possibilita voltar (kkkkk).

Minha dúvida é:

Devo evitar a paralela que originou todo o resto?
Devo ir nessa com winner mesmo para bola não voltar?

Ou existe alguma maneira de me recuperar depois que voltou a bola curta e cruzada lá do outro lado da quadra? principalmente quando não dá tempo de cortar a bola com a direita para retomar tempo.

Abraço
Vini

Vini não sou o melhor para dar palpite, mas vou citar o meu caso:
Na troca de bolas quando a bola fica curta e com slice na minha direita, aquela bola que o adversário errou e pegou defeito e você só consegue chegar nela com a face da raquete aberta, eu estava empurrando a bola e fechando a rede, a bola estava na altura da cintura do adversário, esses dias tomei 7.257.589.986.854 passadas:D
Aprendi que jogar no fundo e voltar não é a melhor opção, o que deu certo para mim foi jogar a bola um pouco mais alta, tirando da altura da cintura do adversário e seguindo para a rede, ele está tendo dificuldades para fazer a passada, porém facilita o lobby, mas é o cachorro correndo atrás do rabo.
Quando você descobre a resposta o adversário muda a pergunta e assim vai evoluindo no esporte, depende de cada adversário, só um na quadra que consegue essas passadas contra mim, ele tem uns 90% de aproveitamento, mas com o approuch mais balão agora está 50/50%.
Acho que depende também do nível do jogo, o meu é 3ª classe acima de 35.
Já no back o approuch com slice é mais firme e a bola acaba sobrando para o voleio, o ideal seria um bom slice de forehand, mas não é um golpe muito fácil (para mim).
Abraços.

wik
24-07-2012, 14:34
A paralela deve doer mais de aquele que està doendo agora, se è tào facil assim.
Se nào è tào facile, vc jà sabie que a bola vai alì, anticipa a ideia guardando a quadra na maneira diferente.
Eu tenho um canhoto que me faz sempre assim, mas

se ele tem muita opcoes na mea bola è porquè a mea bola nào doe o nao era ainda o momento para paralela ainda

se a mea bola doe, eu sei jà que ele manda para aì e jà entro na quadra um passo, e mais do meu lado direito. E alì tenho bola facil para fechar o para mandar ele fora do jogo
Ele sim pode jogar diferente, mas com que qualidade de bola ? Ele arrisca uma paralela muito rapida perto da linha ? Acerta ? Mas arriscando quanto ? Se de pois me joga a parelela winner acertando 1 cada 4 bom, a mea percentual è mais boa, ganho eu.
O segredo em aquela bola imaginando que a paralela do viningrado vai doer bastante, è guardar a quadra na maneira diferente anticipando as poucas posibilidade do adversario em aquela situaçào e ganhar o tempo que precisa para encomodar muito de volta.
Mas se a sua paralela nào encomoda viningrado, è melhor jogar no centro, nào na paralela para variar da diagonal de esquerda, mais angulo vc manda, mais angulo recebe, uma paralela no angulo recebe uma cruzada que te manda fora da quadra e ben longe de onde vc estava.

jotabesouza
24-07-2012, 14:48
A paralela deve doer mais de aquele que està doendo agora, se è tào facil assim.
Se nào è tào facile, vc jà sabie que a bola vai alì, anticipa a ideia guardando a quadra na maneira diferente.
Eu tenho um canhoto que me faz sempre assim, mas

se ele tem muita opcoes na mea bola è porquè a mea bola nào doe o nao era ainda o momento para paralela ainda

se a mea bola doe, eu sei jà que ele manda para aì e jà entro na quadra um passo, e mais do meu lado direito. E alì tenho bola facil para fechar o para mandar ele fora do jogo
Ele sim pode jogar diferente, mas com que qualidade de bola ? Ele arrisca uma paralela muito rapida perto da linha ? Acerta ? Mas arriscando quanto ? Se de pois me joga a parelela winner acertando 1 cada 4 bom, a mea percentual è mais boa, ganho eu.
O segredo em aquela bola imaginando que a paralela do viningrado vai doer bastante, è guardar a quadra na maneira diferente anticipando as poucas posibilidade do adversario em aquela situaçào e ganhar o tempo que precisa para encomodar muito de volta.
Mas se a sua paralela nào encomoda viningrado, è melhor jogar no centro, nào na paralela para variar da diagonal de esquerda, mais angulo vc manda, mais angulo recebe, uma paralela no angulo recebe uma cruzada que te manda fora da quadra e ben longe de onde vc estava.

Assunto elevadíssimo. Wik então sua orientação é continuar na troca de bola então, no meio ou ainda na cruzada, mas a cruzada de backhand ou até a troca de bolas no meio de backhand normalmente é nosso ponto mais fraco, se batemos no meio e o adversário consegue devolver de forehand ele sempre procura uma bola mais acentuada fazendo você bater mais correndo do que o normal, sei que isto está relacionadíssimo ao footwork neste caso split step, se bem feito chegamos na bola melhor não tão correndo o que propicia uma batida com mais efeito forçando o erro do adversário.

wik
24-07-2012, 14:56
Pega Murray-Federer registrada de este wimbledon, vai ver quantas paralela de backhand o Murray mandou ! Se avea da quebrar o ritmo na diagonal esquerda, mandava sempre no centro, mas nào paralela.
Terorizado dao forehand cruzado do Federer. O Murray errou jogando assim, mas este è outro assunto que nào tem nada ver, mas a teoria em este caso è aquela alì.
Nào se joga paralela de backhand atè que nào incomoda, porquè a cruzada que se pega de volta è a pior bola que existe no tennis.

vinigrando
24-07-2012, 20:43
Valeu pelas infos pessoal,

Eu realmente tento evitar esse backhand na paralela, geralmente deixo ele quando consigo bater de dentro da quadra e em alguma bola que eu consiga acelerar bem, montar na bola com o corpo.

Mas as vezes não dá para evitar, a bola vai na paralela sem querer, e as vezes também meu oponente antecipa a jogada (a gente jogada seguido e ele consegue ler melhor que o normal meus golpes), então continuo com um pedaço da dúvida de antes:

Evitar ao máximo oferecer a quadra aberta ao forehand cruzado do adversário, como o wik disse é a situação mais defensiva que pode acontecer.

Mas em acontecendo o que fazer com aquela bola curta lá do outro lado da quadra?

Coloquei uma imagem, o que fazer no golpe 3?

Abraço
Vini

wik
24-07-2012, 21:58
simplismente nào deve aconteçer :legal: a paralela deve doer, deve incomodar, se deixa ao adversario fazer qulquer bola da alì, vc jà esta 0-15, e sò casualmente pode ganhar o ponto.
Vc deve obrigatoriamente criar uma situaçào que a escolha da posibilidade de jogo è bem limitada, e se è limitada alì como boa opçào, vc guarda a quadra jà na previsào de isso aconteçer, um passo mais na frente e no centro.
Se aconteçe isso vc tem todo o tempo de chegar bem, posicionarse com calma e escolher a jogada melhor dependendo da como se defende guardando a quadra o adversario, muitas vezes è a cruzada no mesmo lugar onde vc recebeu. Mas deve ter este tempo, porquè alì se decide quem està no ataque e quem està na defesa.

o que faz alì se a sua paralela nào doe ?
vai como um foguete a dar a cruzada ? se ele è experto te espera alì, na hora que vc volta se volta rapido pega o contrapè, se vai meio divagar pega a paralela,
dar paralela significa ser jà morto porquè ele tem bem pouco espacio da guardar na quadra e vc pega a cruzada de backhand assasina
faz a curtinha ? a coisa mais obvia, mas se ele è inteligente, se posiciona 1 metro entre a quadra na espera, e uma curtinha esperada alì nào vale nada.
Uma boa opçào è intender que vc jà esta na defesa e deve ter tempo para voltar ao centro, bola alta, divagar e muito bem profunda no centro, talvez resolve, mas è sò esperar que a situaçào nào piora, que o adversario nào sabie aproveitar de este tipo de bola.
A sò verdadera opçào è um winner que cada vez dependendo da situaçào ecsolhe onde jogar

vinigrando
24-07-2012, 22:18
Valeu wik,

Próxima vez vou atentar mais a essa situação e evitar ao máximo que ela ocorra.

Abraço
Vini

jotabesouza
25-07-2012, 8:37
A bola alta e sem peso para mim no backhand já é um terror, principalmente porque quase sempre ela é profunda, imagino este problema seu Vinigrando, não deve ser fácil. Esta jogada aí também é meu carma. Eu preciso também é me acostumar a devolver esta bola alta pelo menos no meio para poder me recompor.

Voltando a questão inicial, eu fiz um set com um tenista teoricamente mais iniciante do que eu, parecidíssimo com o mencionado pelo Diogo. Foi um set meio difícil, porque quando iniciou eu tinha em mente que tinha que ganhar dele porque me achava melhor. Quando ele iniciou com o serviço cometi já um erro, fiquei na mente que tinha que iniciar já quebrando o serviço dele, não consegui quebrar e já a partir daí ficou na minha mente uma indagação, um pouco d eperda de confiança. Analisando um pouco o jogo dele percebi ele tinha um split step razoável, não que se movia na quadra bem, mas ele chegava na maioria das bolas e sua batida era lenta, em uma altura não tão alta mas que incomodava, e o melhor dela quase sempre a bola vinha bem profunda. Isto foi me dando nos nervos e acabei ficando intranquilo, ou seja quando eu queria acelerar um pouco mais cometia erros, até que ficou 2x2 , então pensei vou jogar sem tanto compromisso de ter que ser o vencedor para ver se voltava a confiança, foi até que neste próximo game consegui quebra-lo e conformei o serviço depois ficando em 4x2. O Set fechou em 6x3 mas não foi fácil pois os meus serviços foram todos para 40x40, você tentar impor o ritmo porque a batida do adversário não vem no ritmo que você gosta é preciso ter muita paciência e ser regular se não a confiança vai para baixo, realmente precisamos entrar em jogo achando que sempre o adversário é igual a você, e tem que fazer tudo equilibrado, regularidade, profundidade.

vmelo
25-07-2012, 9:44
Olá vinigrando.
Segue esse vídeo para retratar a situação. A jogada acontece no 4min13.

Assistir ao vídeo (http://www.youtube.com/watch?v=iiuyweZLy50)

wik
25-07-2012, 10:27
Olá vinigrando.
Segue esse vídeo para retratar a situação. A jogada acontece no 4min13.

Assistir ao vídeo (http://www.youtube.com/watch?v=iiuyweZLy50)

E' bem intersante este video,
olha a troca de bola ao minuto 5,58
M saque aberto na esquerda
F cruzada
M cruzada
F cruzada

ao minuto 6,04 olha bem a posiçào de espera do Federer, ele deixa a posibilidade da paralela do Murray bem aberta, sò è uma isca, o Fed està guardando bem a quadra em aquela posiçào, espera a cruzada de novo para usar o forhand inside-out
o Murray entende que està na dificultade na diagonal esquerda em esta troca, mas tamben se tem um bom espacio, olha onde joga a bola

M bola no centro
F cruzada
M paralela de forehand que nào doe nada, alì bem curta
F cruzada que manda o Murray na defesa, Fed ganha +1
M cruzada na defesa
F crusada que aproveita Fed +2
M cruzada muito na defesa
F paralela que mata o ponto, olha bem onde està o Murray no minuto 6.12, agora sim a quadra è aberta para jogar a paralela

O erro verdadero è a paralela do Murray de forehand que nào doe nada, da alì Fed ganha +1 na primera cruzada, +2 na segunda e sò em situaçào +2 mata coma a paralela de backhand.
Porquè o Murray faz aquela bola ? Porquè sabie que na diagonal direita è muito fraco em relaçào ao Fed e quere voltar na diagonal esquerda onde è melhor ele, mas nào se pode rejetar a diagonal sem criar atrapalho, e aquela bola bem profunda de forehand do Fed è bola que incomoda, o Murray nào podea rejatar o convicte do Fed na diagonal de forehand, alì se joga cruzada, nào paralela.
Uma verdadera aula de tennis do Federer no Xadrez da tatica.

vmelo
25-07-2012, 14:19
A mesma jogada acontece no minuto 7 e Federer variou com uma curta. Isso mostra que, conhecendo as táticas para cada bola, citado pelo wik, fica "fácil" variar e até improvisar na finalização do ponto.

diogobruno
27-07-2012, 10:15
Wik, olhando o tênis desse jeito é muito mais bacana. Dá pra ver como os caras constroem bem as jogadas....

Ainda em relação a jogada do Vini, ontem estava batendo bola com um amigo, e o segundo serviço dele estava sendo essa bola...

Ele abria pra sacar no lado do iguais (como se fosse em duplas), e sacava uma bola lenta, mas com bastante efeito. A bola passava perto da rede, caia curta e angulava muito...

Tentei na paralela e é mais difícil. A bola vem lenta e baixa, passar ela na altura da paralela é complicado, e como vc disse, se a paralela não machucar, a quadra fica aberta, pois a bola é bem angulada e curta ainda.

Consegui ganhar uns pontos na cruzada, mas enfiando a mão. Uma bola de risco, acelerando demais, passando pertinho da rede. A bola era baixa demais.

O que fazer com essa bola?

wik
27-07-2012, 11:03
Na devoluçào de saque è bem mais facil porquè o saqueador nào tem tempo para posicionarse bem e tamben nào sabie quanto esta bola vai incomodar, ele fica alì no meio e a bola principal è uma cruzada muito longa bem no angulo sem potencia, mas colocada, devolvendo no lado esquerdo otimo è um slice que levanta poco.
Alì tem tempo para voltar ao centro com tranquilidade.
Na eventualidade que o saqueador guarda de mais a cruzada se joga a paralela colocada o mais posivel anticipada para nào dar o tempo o adversario.

alessandroltb
29-07-2012, 9:28
Pelo que vi o amigo quer uma tática de jogo para ganhar de baloeiros.

Já tive dificuldade em ganhar, mas hoje ganho com certa facilidade.

O baloeiro tem muita dificuldade em devolver com backhand, quando jogamos uma bola no fundo com top spin, devolvendo, geralmente, no T. Então, depois da segunda troca de bola, force a esquerda dele (se for destro) com top spin, suba a rede que a bola ficará "facinha" para matar o ponto.

Tenista 2012
29-07-2012, 14:10
Amigo,

Treine com seu professor aquilo que está te incomodando. Se estes baloeiros que não sabem bater (segundo você mesmo fala) estão te ganhando, é porque mesmo eles não sabendo bater, ainda estão melhor que você. Sei que dá raiva, mas, tem que treinar, treinar e treinar. Depois, quando estiveres bom nisso, poderá vir o baloeiro que for, que você ganhará. Veja, é a mesma coisa que o Federer deve falar do Nadal, hahahahah, este baloeiro fica jogando bola alta e topspin na minha esquerda, mas funciona....... É um jogo chato, eu também não gosto, mas em torneio a gente enfrenta estas figuras, então, treina isso.

Um abraço.

wik
30-07-2012, 6:39
Obrigado Wik...

Acho que com mais físico, vou melhorar bastante.

Meu adversário tinha um preparo físico invejável. Jogamos quase 2 horas, e com 6x3 (+ ou - 1 hora de jogo) eu já estava muito cansado, e ao final do jogo, ele jogaria mais uma partida igual se precisasse, então acho que não fui tão mal assim.

Em relação ao físico, que você disse que é falta de costume jogar assim, que com o tempo se acostuma, você acha que uma corrida na esteira ajuda bem ou não afeta muita coisa já que os movimentos são diferentes?

No lugar da corrida diogo este è um exercizio muito muito muito bom, se pode fazer em casa e precisa sò de um leve esquecimento

http://www.youtube.com/watch?v=wXUd-_mypcI&feature=related

este è um exercizio que vale ouro

http://www.youtube.com/watch?NR=1&v=paidfuH21G4&feature=endscreen

e estes exericizios sào bem mais boms do alongamento ante de jogar

http://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&v=89XOTuqkEbU&NR=1

diogobruno
30-07-2012, 9:10
Wik, muito bom os vídeos... Vou começar hoje mesmo em casa...

Sobre esse primeiro, vc sabe me falar quanto tempo ou quantas repetições se deve fazer pra cada um?

Vi esse comentário lá...

La durata degli esercizi è di 20 sec con recupero 1:1 se sei un'agonista. Abbina esercizi di stretching generale per gli arti inferiori con attenzione particolare ai polpacci.

São 20 segundos de cada? Não entendi a recuperação. Seria 1 minuto?

wik
30-07-2012, 10:24
Wik, muito bom os vídeos... Vou começar hoje mesmo em casa...

Sobre esse primeiro, vc sabe me falar quanto tempo ou quantas repetições se deve fazer pra cada um?

Vi esse comentário lá...

La durata degli esercizi è di 20 sec con recupero 1:1 se sei un'agonista. Abbina esercizi di stretching generale per gli arti inferiori con attenzione particolare ai polpacci.

São 20 segundos de cada? Não entendi a recuperação. Seria 1 minuto?

20 segundos cada e 20 segundos de descanso cada, mas è o tempo para jogador verdadero, para amador acho bom meno, inicia com 10 segundos e passa a 15, o faz menos exercizios.
No momento que è cansado, para e faz alongamento geral e em paerticular para a pantorilha.

shionapolo
30-07-2012, 10:46
Pelo que vi o amigo quer uma tática de jogo para ganhar de baloeiros.

Já tive dificuldade em ganhar, mas hoje ganho com certa facilidade.

O baloeiro tem muita dificuldade em devolver com backhand, quando jogamos uma bola no fundo com top spin, devolvendo, geralmente, no T. Então, depois da segunda troca de bola, force a esquerda dele (se for destro) com top spin, suba a rede que a bola ficará "facinha" para matar o ponto.

Sou novato e realmente isto que voce escreveu, incomoda muito os novatos heheheh :D

diogobruno
30-07-2012, 12:09
Bom, voltando ao assunto principal do tópico. Esse final de semana fiz 3 jogos, procurei a colocar o máximo possível em prática do que o Wik nos ensinou.

Joguei com uma YT Radical Pro, menos exigente que minha Prestige, o que de cara já digo, me cansou menos, apesar do alto SW.

Primeiro jogo, sexta-feira. Joguei com um jogador que gosta de acelerar um pouco mais. Gosto de jogar assim, então a movimentação foi mais natural, mas procurei a me movimentar mais, principalmente nas bolas mais curtas. Movimentando mais, essas bolas eu sempre pegava muito cedo. Ou era Winner, ou erro forçado do adversário. Ganhei 6x3, 6x4, sem sustos.

Ontem joguei dois jogos seguidos. Era pra testar mesmo a paciência e o cansaço com a raquete. Primeiro adversário tem uma bola muuuuito levinha, mas com boa altura. Bate legal na bola, mas uma bola bem leve, difícil de ter a confiança de acelerar. Swing moderado, movimentação, jogo com a cabeça. Resultado. 9 x 3 pra mim. Jogo do ranking são 9 games direto.

Segundo jogo logo em seguida. Um carboidrato em gel pra repor as energias, confiança mais no alto, e voando no segundo jogo... O adversário tem uma bola moderada... Não tão leve, não tão rápida... 4x1... 5x2... 6x3... 8x3... Tudo caminhava pra mais uma vitória bem tranquila, quando o adversário começa a jogar a bola muuuuuuuito alta... Na lua mesmo... passava da tela lateral... 8x4, 8x5, 8x6... o cansaço tomando conta... Vários match points durante os games, e a bola muito alta nos MP, e eu não conseguia fechar... tive uns 6... então o adversário saca em 7x8, e eu muito cansado já.... Nesses últimos games, percebi que quando ele começou a jogar a bola alta, além da minha movimentação ter caído, comecei a meio que entrar no jogo com medo de errar.. Ficou um jogo de passar a bolinha pro outro lado e ver quem errava primeiro o balão...

Foi então que resolvi dar o último gás, e comecei a me movimentar bem... Comecei a bater com força, e colocando o máximo de spin possível pra ter segurança.. Comecei a bater e antecipar, já ficando dentro da quadra... Batia a maioria das bolas de dentro da quadra, colocando bastante spin, só na cruzada, até sobrar bolas pra smash ou deixadas, com o adversário no fundo... Comecei a atacar o segundo serviço, dificultando o balão, até que consegui fechar em 9x7...

A quebrada de ritmo do adversário me tirou completamente do jogo.. Estava em um ritmo, de repente o jogo começou em outro, e ficou muito complicado... A movimentação me ajudou bastante, mas uma lição que tirei... tem que bater na bolinha... Não é Winner, não é cacetar tudo, mas tem que acelerar essa bola com o máximo de spin possível, não pode ficar só jogando bolinha leve pro outro lado... Spin, força, movimentação e o principal... Antecipação..., entrar na quadra e ir batendo até o cara errar ou sobrar aquele smash fácil...

Difícil, muito difícil, mas as dicas do Wik começaram a dar resultado...

3 vitórias nos últimos 3 jogos...

diogobruno
10-09-2012, 10:43
Bom, depois de 2 meses e treinar bastante o que o Wik ensinou, chego aqui hoje com um peso a menos nas costas.

Consegui ganhar do cara mais baloeiro da academia. É disparado o mais chato de todos, jogando muita bola pra cima e correndo o tempo todo.

O jogo foi muito difícil, ganhei no tiebreak, 9x8, mas cheguei a estar perdendo de 8x5. Foi uma virada espetacular, quando comecei a usar muito, mas muito spin na cruzada. O Super tiebreak foi relativamente fácil, com 10x5, chegando a abrir 9x3.

Confesso que o jogo ficou feio, mas o cara ficou doido. Eu respondia as bolas altas dele com bolas mais altas ainda, mas com muito, muito spin. As minhas bolas pegavam no chão e viraram o bicho pra cima dele. Como a área de scap da quadra não é muito grande, eu jogava o cidadão na tela toda hora, com isso dificultou ele devolver as bolinhas, e quando devolvia, ficavam bem curtas, e eu entrava e dava mais spin, SEMPRE NA CRUZADA, até ele errar ou eu matar no voleio.

Agora apesar de ter ganhando, queria tirar uma dúvida.

É esse tipo de bola mesmo que tem que jogar pro adversário? Porque as minhas bolas estavam muito altas mesmo, passava absurdos da rede, mas com bastante spin. Fiquei na dúvida se essas bolas devem ser mais baixas ou se devem ser altas mesmo. Como tinha muito spin, a bola podia ser alta o que for, que caia na quadra. Quando caia perto da linha então coitado, sem chance pra ele devolver. Ela subia tanto que passava da altura dele com a raquete levantada. :feliz:

Devo treinar pra abaixar um pouco essa bola, colocando mais força, ou é essa bola mesmo pra ganhar do cara? Alta, MUITO alta, com bastante spin que pega na quadra e encobre o cidadão, mas nem era tão forte.

Ps.: Como foi um jogo demorado, e eu cansei bastante, foi nítido que quando eu dava um gás e me movimentava as bolas eram melhores. Quando eu parava de me mexer, por estar morto mesmo de cansado, o jogo não entrava muito bem.

wik
10-09-2012, 10:50
O mais importante è variar altura e quantidade de spin, na cruzada.
Se a isso junta a profundidade e a costancia, vai ganhar com todo o mundo, 6 meses de treino bem feito de esta bola significa jogar a um bom nivel na 2 classe, garantido.

diogobruno
10-09-2012, 10:55
Wik, eu até variei bastante a altura e o spin mesmo. Algumas eu batia mais altas, outras mais baixas, mas as bolas que estavam mais sob meu controle, bolas um pouco mais baixas.

Eu jogava algumas muito altas quando ele jogava também. Quando a dele era alta, eu respondia com uma mais alta ainda, porém com tanto top spin que chegavam a encobrir ele. Sem força, só pegando bem embaixo dela e subindo a raquete bem na vertical. Em alguns momentos eu chegava a rir, porque era muito engraçado ele não conseguindo devolver e ficando bem nervoso. Era tipo o feitiço virando contra o feiticeiro, porém o feitiço tinha spin. :campeao:

wik
10-09-2012, 11:03
Assim seguro que um baloeiro nào consegue tirar bolào perto da linha de fundo com muita facilidade.
Funciona ? E' bom ! Se è engrassado o nào nào tem importancia, o tennis è cinico.
Ontem a dupla Italiana femininha ganhou o USOpen batendo bolào incima das outras coladas na rede. As outras se descolavam um pouco ? Bola em topspin no pè para um voleio superdificil !
Cinicas e eficazes !

diogobruno
10-09-2012, 11:26
Assim seguro que um baloeiro nào consegue tirar bolào perto da linha de fundo com muita facilidade.
Funciona ? E' bom ! Se è engrassado o nào nào tem importancia, o tennis è cinico.
Ontem a dupla Italiana femininha ganhou o USOpen batendo bolào incima das outras coladas na rede. As outras se descolavam um pouco ? Bola em topspin no pè para um voleio superdificil !
Cinicas e eficazes !

Wik, percebi isso... quanto mais perto da linha de fundo minha bola ia, mais difícil ficava pra ele devolver... Quando devolvia, NUNCA vinha um balão fundo, sempre curto, com tempo pra bater outra bom spin na cruzada com tranquilidade.

Realmente o jogo fica engraçado e feio, mas aí é aquele negócio... o cara joga bola feia pra vc, não adianta consertar a bola e jogar uma bonita pra ele, do jeito que ele gosta... tem que jogar uma mais feia ainda...

wik
10-09-2012, 11:33
jogando contra um jogador quer joga seguro, que nào arrisca nada, o pensamento errado è devolver arriscando, inventando coisas que nunca vai aguantar nada.
E' esatamente isso aquele que ele quere.
O pensamento correto è usar o proprio maior talento para ganhar sò +1 cada troca del bola atè que o ante o de pois vem uma bola bem mais facil para atacar de verdade.

qrzrei
11-01-2013, 0:29
Olá primeiro dia no forum se tu ainda tiver essa duvida de como ganhar dos baloeiros vou lhe responder, Tente adiantar a bola, ou esses baloeiros geralmente nao sao muito bom nao, entao chame eles para rede !

iHenrique
14-01-2013, 16:09
No meu caso, procuro eu ir a rede.

Esse tipo de adversário vc tem que sacar o jogo do cara logo no aquecimento, pq durante o jogo isso pode tirar a confiança da sua direita, e aí , vc pode perder pra caras assim mesmo.

Tente impor o ritmo desde o começo, ir pra cima, sem dar espaço, principalmente no saque dele.
E no seu saque, procure sacar mais kick e buscar a rede , ele não vai ter bola pra te dar passada , e a alta dele não vai ser tipo lob, e sim a bola que vai te sobrar pra voleio ou smash.

igor.castro
03-02-2013, 14:35
Facil,

Jogar maos dentro da quadra, e nao deixar o baloeiro te empurrar para o fundo da quadra!!!! Jogar dentro, pegar na subida e ir a rede....

lucaszeca
21-05-2013, 22:40
jogando contra um jogador quer joga seguro, que nào arrisca nada, o pensamento errado è devolver arriscando, inventando coisas que nunca vai aguantar nada.
E' esatamente isso aquele que ele quere.
O pensamento correto è usar o proprio maior talento para ganhar sò +1 cada troca del bola atè que o ante o de pois vem uma bola bem mais facil para atacar de verdade.

Wik, perfeito esse seu ensinamento. Vou guardar ele comigo. Meu problema é querer arriscar, qdo o outro não arrisca. Resultado, eu erro, o adversário não, e perco o jogo.

Mas lendo os seus posts mais antigos, me incluo na lista de que ainda não sei jogar tênis bem. Digo isso por vocÊ ter falado isso: "Se Vc joga um bom tennis, sabie fazer entrar o seu forehand com qualquer jogador, e se perde è porquè o jogo dele nào deixou vc fazer o seu jogo. Nada mais."...

A diferença é que não vou parar, vou tentar, treinar até melhorar e ganhar meus jogos.

Agradeço você wik, pois seus posts me ajudaram tbm..
Seus alunos tem sorte de ter você como professor

Grande abraço

Del Chaco
31-05-2013, 16:01
AMigos,

Não sei se alguém já mencionou isso, mas costumo usar um recurso que, geralmente, dificulta muito a vida de quem bate desse jeito (balão, sem peso, empurrado...): variar o jogo !
Vou citar o exemplo de um jogo que fiz alguns dias atrás com um cara que mentalmente é muito forte e não bate balão, mas bate bola quase sem peso (para mim, que uso empunhadura western e backhand com duas mãos, isso é quase a morte). Nos primeiros games, eu entrei no jogo dele e caí feito um pato, comecei a me irritar, fazia alguns pontos, mas cometia erros cruciais. Então comecei a variar o jogo, em especial, inserindo um slice rasante e maldoso no meio das batidas, uma subida à rede, mesmo com um approach não tão bem colocado (mas como o cara não era de bater com peso, dava tempo de chegar), um drop mesmo que não saísse tão curto assim.
O fato é que isso começou a forçar o cara a me dar bolas bem "mortas" ou errar os pontos porque se viu obrigado a forçar (uma vez que, se simplesmente optasse por passar a bola, ele estaria me dando o ponto "de bandeja"). O saque, mais angulado, que me desse tempo para encaixar um voleio...enfim, não deixei o cara confortável no joguinho dele e controlando as trocas de bola. Via de regra, isso geralmente funciona bem contra caras que resolvem tirar o peso da bola comigo e levantar as batidas. Espero que a dica seja útil !

Valeu !

evandrop
01-08-2013, 0:22
Dei um UP nesse tópico afinal nos últimos dias passei por uma experiencia parecida...

Meu adversário que joga a muito mais tempo ganhou gracas a uma serie de pequenos erros q eu cometi ao tentar devolver aquelas bolinhas xoxas/sem peso e retas...

Mas em contrapartida na semana passada e no final de semana tive otimos resultsdos contra jogadores que aplicam bastante peso e potencia em seus golpes...

Eis a consistência que tanto tenho buscado... Ah eu chego la! :)

Para jogadores iniciantes como eu, fica a dica: ler este tópico, pensar a respeito e principalmente aprender com a experiência dessa galera :)

Abs,

PedroKaiser
28-08-2013, 13:27
Olá pessoal, sou novo no fórum e jogo tênis há pouco menos de 1 ano. Considero que eu jogue bem para tão pouco tempo de quadra.
Bem, respondendo ao tópico, cujo assunto nunca morrerá em nosso meio, depois de ler com atenção o tópico, ver os vídeos recomendados e treinado para colocar as ideias em prática, minhas táticas para me dar bem contra baloeiros são as seguintes:

1) Intensidade (footwork). Jogo com baloeiros pode dar preguiça. Não caia nessa armadilha.
2) Arriscar pouco e ter paciência e solidez mental. Construir os pontos. +1, depois +2 e matar. Balançar o cara. Tirar ele da zona de conforto, fazer bater na corrida até que a bola fique curta para o ataque ou, se ele estiver longe o suficiente, um drop shot que, como falou o colega ali em cima, nem precisa ter aquela perfeição "Federiana".
3) Variar o jogo e quebrar o ritmo. Bola chapada, topspin, slice, subir à rede, drop shot, enfim, tudo o que você souber fazer razoavelmente bem e sem muita margem de erro. Eles se incomodam se não sabem como virá a próxima bola e isso mina a confiança e também os tira da zona de conforto.
4) Treinar muito saque para sacar bem e variado (principalmente com angulação para abrir a quadra e conseguir +1 e depois +2 ou matar). Aproveitar o serviço deles, pois geralmente não sacam bem. Costumo entrar muito na quadra para devolver o 2º serviço deles. Uso um slice pegando a bola alta (como Federer costuma fazer) e que morre na paralela quase na linha de base, fazendo ele bater correndo e tendo que tirar a bola lá de baixo na corrida. Dá tempo de subir na rede e com a bola baixa, a possibilidade de ele não conseguir tirar ela lá de baixo é alta e, se tirar, o voleio fica fácil. Adicionalmente ele vai querer começar a mandar o 2º serviço mais fundo ou forte e, pressionado, vai errar e dar pontos de graça.

Enfim, é assim que tenho me dado bem contra os baloeiros.


Abraço!

deniscorreia
26-02-2014, 23:10
Olá a todos,


A pouco tempo atrás eu e o ex-treinador federal da federação francesa Laurent Philippe escrevemos um artigo, que seriam os 12 exercicíos essenciais para jogar contra os 4 principais estilos de jogadores, dentre eles o jogador fundo-defensivo.

Sinceramente não vejo na literatura ou na internet material melhor até o momento, tenho certeza que você vai se beneficiar se estudar as postagens táticas que estamos fazendo periodicamente.

O link vai aqui:http://www.tennis-academia.com/jogar-tenis-contra-os-padroes-taticos-doze-exercicios/

Grande abraço!

kikomasuda
27-02-2014, 11:18
Vou deixar a minha experiência.

Tecnicamente, não há golpe "hit" que incomode o baloeiro. Pode mandar pancada com força, top spin, o Car*** a quatro, o cara devolve.

Esta é a questão. O cara é especialista (digo isso dos bons baloeiros, os que refinaram a técnica do balão por anos a fio) em neutralizar ataque. Então por melhor que seja a sua técnica, para os bons baloeiros é igual a bater na parede.

Você pode aprender a bater balão, pegando mais cedo, gerando mais top spin, mas mesmo que vc devolva bem a bola, e devolva com segurança, vai sempre voltar mais balão.

O que, na minha experiência, é necessário são estratégias, e não tanto técnica.

1. Você pode fugir do balão abaixando a bola. O baloeiro se alimenta da sua potência então vc não pode dar isso para ele. Abuse dos slices, para que a bola não venha tão alta, e vc obrigue ELE a gerar a potência de volta. a bola volta na sua zona de conforto, e vc usa isso para deslocar ele.

2. o baloeiro gosta de bolas altas para ele ter mais tempo de resposta, pois ele não gosta de bater na corrida por exemplo. então vai ser necessário muito footwork para deslocar ele e fazê-lo bater na corrida.

3. Treine pontos na rede. use o seu movimento, slice na bola, depois desloque o adversário e pressione na rede. Vai tomar muito lob. mas tem que forçar ele a se movimentar e causar desconforto. Uma hora o seu timing aparece.

4. Chame o adversário para a rede. Baloeiro odeia rede. então dê um drop shot, traga ele pra rede e abuse na tentativa de passada. O baloeiro curte ficar no fundo devolvendo, usando a sua potência. Obrigue-o a se deslocar, a se arriscar. é mais arriscado pra vc também, mas é bem mais divertido, posso garantir.

5. estes toques,e muito outros são comuns no mundo inteiro. Se entende inglês, procure por "moonballer" e vai se divertir.